Depois de fazer a sua apresentação no início desta tarde em Toronto (CAN) e terminar com a segunda posição, restou à equipe brasileira de ginástica artística ficar na espera para que nenhuma das outras cinco equipes conseguisse superar este resultado. E foi exatamente isso que aconteceu na sessão noturna do Pan. Com os 264,050 pontos obtidos, Arthur Zanetti, Artur Nory, Lucas Boittencourt, Caio Souza e Francisco Barreto garantiram a medalha de prata, emplacando o quarto pódio do país nesta edição dos Jogos.

Os cinco integrantes do time nacional assistiram da arquibancada do Coliseu de Toronto o encerramento da disputa. O resultado é pior do que o obtido há quatro anos no Pan de Guadalajara-MEX. Diferentemente daquela vez, no entanto, o Brasil teve na disputa pelo ouro a equipe A dos Estados Unidos, terceira colocada no último campeonato mundial. Em Toronto, os americanos fizeram uma apresentação sem nenhum grande deslize e finalizaram com 267,750 – a medalha de bronze terminou com a equipe da Colômbia, que totalizou 259,300.

Leia também:  Sinopense ganha último torneio e cuiabano é campeão de tênis

“Sempre a gente vem para dar o melhor. É um resultado mto bom este segundo lugar. Mostra para o mundo que estamos bem”, disse Arthur Nory. “Com certeza foi um resultado muito bom. Mostramos que temos uma equipe boa e estamos chegando cada vez mais perto”, completou Arthur Zanetti.

O fator que mais prejudicou os atletas brasileiros foi a disputa no solo. Sem o especialista Diego Hypolito – que perdeu a competição por causa de uma lesão nas costas -, o time não conseguiu manter a regularidade demonstrada nos outros aparelhos, tanto que ficou apenas com a quarta colocação nesta prova. Como efeito de comparação, totalizou nota 41,800 contra 44.650 dos americanos.

Leia também:  Complexo Arena Pantanal bate recorde de eventos

Além de definir as medalhas por equipes, as provas deste sábado serviram como classificatórias para as disputas individuais, entre segunda e quarta-feira. E em todos aparelhos, e no individual geral, o Brasil garantiu ao menos um finalista.

Como esperado, o principal destaque foi o campeão olímpico e mundial Arthur Zanetti, que ficou com a primeira colocação nas argolas com a nota 15,800. Arthur Nory foi outro que brilhou. Ele brigará por medalhas no solo, barra fixa e salto.

Além disso, os outros finalistas do brasil, por prova são: cavalo com alças (Francisco Barreto e Lucas Bitencourt), salto (Caio Souza), barras paralelas (Francisco Barreto e Caio Souza), barra fixas (Lucas Bitencourt). No individual geral, os finalistas são Lucas Bittencourt e Caio Souza.

Leia também:  Avengers e Ki-Modelo disputam final de basquete nesta sexta
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.