O presidente do UFC, Dana White, confirmou nesta semana que a organização está negociando para levar a luta entre José Aldo e Conor McGregor para o At&t Stadium, estádio da equipe de futebol americano Dallas Cowboys, em Arlington, Texas (EUA). Em entrevista ao programa de TV canadense “Tim and Sid”, o dirigente acrescentou que está negociando o uso da capacidade total do estádio, que abriga cerca de 100 mil pessoas em jogos de futebol americano, e não só uma parcial das arquibancadas, como aconteceu em lutas de boxe de Manny Pacquiao.

White voltou a afirmar que o combate, agora valendo a unificação dos cinturões do peso-pena do UFC, será maior do que era quando estava marcada para o UFC 189, que, segundo ele, teve um impacto econômico de US$ 200 milhões (R$ 663,7 milhões) em Las Vegas. Os apresentadores questionaram se o presidente estava confiante que Aldo e McGregor não se lesionariam e seriam forçados a desistir do evento uma vez que o At&t Stadium fosse reservado.

Leia também:  Técnico do União lamenta: “Dava para ir mais longe”

– Obviamente, se qualquer um deles desistisse da luta, seria devastador se (a luta) for no estádio. Mas, acredito que ele vai aparecer para essa luta. Obviamente, há muito dinheiro em jogo para ele nesta luta, e ele quer aparecer. Ele quer lutar – respondeu Dana White.

STITCH DURAN É DEMITIDO PELO UFC

Jacob “Stitch” Duran pagou caro pelas críticas que fez ao acordo de patrocínio entre UFC e Reebok. O cutman, cuja imagem está atrelada ao Ultimate por estar na organização desde a edição 33 – afirmou, nesta terça-feira, via Twitter, que foi demitido da companhia devido ao teor de suas declarações em entrevista ao site “Bloody Elbow”, na última semana.

Leia também:  Academia e União vão disputar o Estadual Sub-17

Considerado um dos melhores profissionais em sua área de atuação, Stitch havia dito que, como o contrato entre UFC e Reebok não incluía sua função, ele perderia um bom dinheiro e, por isso, considerava a hipótese de trabalhar mais em eventos de boxe.

CONTRAPROVA DE RONY JASON DÁ POSITIVO PARA DIURÉTICO

A suspensão de nove meses imposta a Rony Jason está mantida. Isso porque a contraprova pedida pelo atleta à Comissão Brasileira de MMA (CBMMA) apresentou resultado positivo, novamente, para o diurético hidroclorotiazida. Foi divulgado nesta terça-feira que o exame foi analisado pela WADA (Agência Mundial de Anti-Doping) e não houve mudança de diagnóstico.

Além da suspensão, a vitória por finalização sobre Damon Jackson, no UFC Goiânia, foi mudado para “No Contest”.

Leia também:  Luverdense fica no empate com o Paraná

DANA DEFENDE QUE GSP CONTINUE APOSENTADO

Na entrevista com “Tim and Sid”, o presidente do UFC também foi questionado sobre Georges St-Pierre, ex-campeão dos pesos-meio-médios que se afastou da companhia no final de 2013. White contou que trocou mensagens de texto com o lutador canadense há “cerca de um mês e meio” e defendeu que o lutador permaneça aposentado.

– Georges ganhou muito dinheiro, ele foi muito bem sucedido e conquistou tudo o que poderia conquistar no esporte. É difícil voltar em qualquer coisa, mas, neste esporte… Os jovens que estão chegando agora são dez vezes melhores do que os que estavam aí na era do Georges. Acho que se aposentar é uma coisa boa para ele, não é má ideia – declarou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.