O Prefeito de Guiratinga, Hélio Goulart (DEM), começou a cortar ‘na carne’ os gastos do Paço Municipal. Pelo menos quatro secretários foram exonerados ontem (03) e outros seis funcionários de cargos também.

Entre os exonerados do 1º escalão está a secretária de Indústria e Comércio Dona Nininha, o secretário de Cultura e Turismo Dinivaldo Lima, a secretária de Ação Social e 1ª dama, Tânia Goulart e já está acertado que ao retornar de férias, o Secretário de Educação, Sinval Vilela, também será exonerado.

Pelos cálculos do Departamento de Pessoal, só na administração com o corte de cargos, o município deverá atingir uma economia próxima de 285 mil reais até o final do ano, entre salários e encargos. “Isso ajuda substancialmente na cobertura do nosso déficit”, disse a Secretária Cirena Matelo.

Leia também:  Taques diz que não descarta disputar reeleição

No lugar dos secretários demitidos haverá a acumulação de cargos. A diretora Marilda irá responder pela titularidade da Ação Social. O professor João Antônio irá responder pela Secretaria de Educação e pela Secretaria de Cultura e Turismo. Em todos os casos a acumulação não prevê subsídios (pagamento) para a função acumulada.

“Hoje temos um déficit aproximado de 1,1 milhão de reais e com indicadores que mostram que essa situação poderá se agravar com o retorno da inflação e da paralisia da economia. Todos os ajustes que estamos fazendo podem ser interrompidos desde que aconteça uma mudança radical no atual cenário. As finanças do Estado e da Nação não apontam em outra direção. Por isto estamos tendo a cautela de tomar medidas amargas agora, para não sermos penalizados lá diante”, finalizou o prefeito Hélio Goulart.

Leia também:  Ex-presidente da Petrobras é denunciado por corrupção em operação da Lava Jato
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.