Mato Grosso – MT registrou 16.119 casos notificados de Dengue até a primeira quinzena do mês de julho. Em comparação com 2014, quando 8.885 casos foram notificados, houve um aumento de 81,42%. Os municípios de Sinop, Várzea Grande, Campo Novo do Parecis e Rondonópolis são os que apresentam maior número de notificações, com 2.285, 1.084 e 1.015 casos, respectivamente. Cuiabá também apresentou números expressivos, com 1.488 casos registrados. Os dados estão no boletim epidemiológico da área de Vigilância em Saúde, da Secretaria Estadual de Saúde (SES).

Segundo o boletim, Mato Grosso já contabiliza 67 cidades com alta incidência de dengue. Ribeirãozinho, Santa Carmem, Cocalinho, Paranaíta, Santa Rita do Trivelato, Torixoréu, Campo Novo dos Parecis, Alto Taquari, Matupá, Novo Horizinte do Norte e Serra Nova Dourada estão entre os municípios que apresentaram os maiores índices, com números superiores a 300 casos por 100 mil habitantes. No estado a incidência calculada é de 499,91 casos por 100 mil habitantes.

Leia também:  Serviços de cidadania serão oferecidos por três dias em Barra do Garças

Em relação à ocorrência de óbitos relacionados à doença, 11 casos foram informados, sendo cinco confirmações nos municípios de Sapezal, Cuiabá, Sorriso, Rondonópolis e Matupá. As outras seis mortes estão sob investigação.

De acordo com a coordenadoria de Vigilância Epidemiológica, a Secretaria de Estado de Saúde (SES) continua auxiliando os municípios para o combate à dengue no Estado, principalmente nas regiões que apresentam os maiores índices. “As atividades de vistoria, orientação e prevenção serão reforçadas, principalmente nos municípios silenciosos e de maior incidência”, explicou a coordenadora Flávia Guimarães.

Chikungunya – Foram registrados 190 casos suspeitos de Febre Chikungunya. Do total, 146 estão sob investigação e 44 foram descartados nos municípios de Água Boa, Barra do bugres, Campo Novo do Parecis, Cuiabá, Guarantã do Norte, Juina, Marcelândia, Nova Olímpia, Primavera do Leste, São Félix do Araguaia, Sorriso, Terra Nova do Norte e Várzea Grande. Até o momento, não foi registrado nenhum caso de transmissão da doença em Mato Grosso. No entanto, no início do mês de março foi registrado o primeiro caso “importado” de Febre Chikungunya, no município de Cuiabá.

Leia também:  Mais de 300 cirurgias são realizadas no segundo dia de Caravana

Zyka – O Zika vírus (ZIKAV) é um arbovírus do gênero Flavivírus, que apresenta sintomas parecidos com o da Dengue e da Febre Chikungunya, como: dores nas articulações, dor de cabeça, febre, náuseas, diarreia e mal-estar. A fotofobia é uma das características diferenciais da doença, assim como manchas no corpo, principalmente nas palmas das mãos e nas plantas dos pés, e conjuntivite sem secreção e coceira. Oitenta e sete amostras já foram enviadas para diagnóstico diferencial, mas ainda não foi confirmada a circulação do Zika vírus em Mato Grosso.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.