Suspeito acusado de latrocínio no Parque São Jorge em Rondonopolis. Foto: Messias Filho/AGORAMT
Suspeitos de latrocínio no Parque São Jorge foram presos nesta quarta -feira em Rondonópolis. Foto: Messias Filho/AGORAMT

Um grupo de quatro rapazes suspeitos do latrocínio que acabou vitimando, Nélson Xavier de Oliveira (47) na última segunda-feira (27) no bairro Parque São Jorge (leia aqui a matéria), foram presos nesta quarta-feira (29). A Delegacia de Roubos e Furtos, que trabalhava em conjunto com a Polícia Militar desde o dia do crime, já estava monitorando o aparelho celular da esposa da vítima, através do aplicativo de localização, quando hoje pela manhã receberam a ligação de uma mulher que achou estranha a atitude de Dionathan Batista da Costa, que queria lhe vender o aparelho.

A ligação da mulher só confirmou a localização onde a polícia já fazia monitoramento, o bairro Alfredo de Castro, e de imediato, detiveram Dionathan ainda dentro de sua casa, aos policiais o rapaz revelou como o celular foi parar em suas mãos. Dionathan informou em um rápido interrogatório à polícia que o celular pertencia ao seu cunhado, Douglas da Silva Ribeiro.

Leia também:  Ossada humana é encontrada no Anel Viário em Rondonópolis

Douglas então foi localizado e questionado sobre a origem do celular, o rapaz informou que o mesmo teria sido comprado de Marcos Aparecido Santana Bastos, vulgo Gago.

Ainda durante os esclarecimentos a polícia, Douglas, revelou que teria ouvido uma conversa entre Gago, Paulo Sérgio Pereira de Anicésio, o PC, e Ismael Lima Ribeiro Júnior, conhecido com Kaique, que o celular era fruto de uma “fita” (ação criminosa) feita no Parque São Jorge e que a mesma teria resultado na morte de uma pessoa.

Com as informações, a polícia orientada por Douglas, chegou até a casa de Ismael e Paulo Sérgio, sendo que o primeiro teria revelado que realmente havia participado do crime, mas, que não teria efetuado o tiro que matou Nélson e que só participou da ação a convite de outro jovem conhecido como Manaus.

Leia também:  Trio é detido acusado de cometer diversos furtos em Barra do Garças

Durante o interrogatório Sérgio e Ismael, revelaram que o autor do disparo teria sido Manaus e que ele morava no Jardim das Flores. Com os dois sob custódia a Polícia foi até a casa de Roniel Miranda Roberto, o Manaus, que também recebeu voz de prisão.

Agora a Polícia Civil vai “fechar” o inquérito sendo que Marcos Aparecido (Gago), Paulo Sérgio (PC), Ismael Lima (Kaique) e Roniel Miranda (Manaus), devem responder por latrocínio e formação de quadrilha, já Dionathan e Douglas devem responder por formação de quadrilha e receptação.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.