O uso unificado da “pílula do dia seguinte” para aids começou a valer ontem (23). Com a publicação no Diário Oficial da União do novo protocolo de diretrizes terapêuticas, todas as pessoas que tiverem enfrentado uma situação de risco para o vírus HIV passam a ter acesso aos medicamentos antiaids em qualquer serviço especializado.

A profilaxia pós-exposição é indicada para todos que tiveram risco de contato com o vírus. Isso pode acontecer tanto em um acidente ocupacional quanto com vítimas de violência sexual ou pessoas que tiveram relação sexual desprotegida.

Para ter eficácia, porém, o tratamento precisa ter início no máximo até 72 horas após a exposição ao vírus.

Leia também:  O futuro dos tratamentos para as doenças do coração

O objetivo da estratégia é facilitar o acesso e evitar a recusa de serviços em fornecer a terapia. “Antes da mudança, havia o entendimento incorreto de que um serviço especializado poderia atender apenas a um grupo determinado”, disse o diretor do Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Fábio Mesquita.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.