Casal apontou onde deixou o corpo - Foto: PJC
Casal apontou onde deixou o corpo – Foto: PJC

Um casal foi preso pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, acusado de assassinar o jovem Harisson Pablo Rodrigues do Amaral, 18 anos, desaparecido desde o dia 17 de julho. Ele era neto do juiz Leopoldino Marques Amaral.

O corpo do rapaz foi encontrado no começo da tarde desta sexta-feira (31), embaixo da ponte da Rodovia dos Imigrantes, que liga os municípios de Cuiabá e Várzea Grande. De acordo com o delegado, Luciano Inácio da Silva, o corpo foi encontrado após a prisão do suspeito Tiago de Souza Moraes, 29 anos, e sua companheira Atyucha da Silva Rosa, 27.

O casal teve a prisão temporária cumprida, por volta das 12 horas, em uma loja de variedades, na Avenida Jurumirim, em Cuiabá. A vítima teria sido morta na casa onde o casal morava, no bairro Dr. Fábio II.

Leia também:  Após perseguição, veículo tomba e PM apreende entorpecentes dentro de veículo

Vestígios de sangue encontrados pela perícia na residência indicam que o jovem foi morto no local e depois teve o corpo depositado embaixo da ponte, em uma região de mato. O corpo foi encontrado em estado avançado de decomposição.

O suspeito contou que a vítima foi até sua residência para entregar uma motocicleta e acabaram discutindo por conta de uma rixa anterior. Segundo o preso, a vítima portava uma faca e na briga acabou tomando a arma e desferindo os golpes nela.

Os policiais aguardam a Coordenadoria de Medicina Legal para remoção do corpo que passará por necropsia, que irá apontar a causa da morte.

Os dois presos serão interrogados e indiciados por homicídio qualificado e ocultação de cadáver.

Leia também:  Operação Convescote | Gaeco oferece denúncia contra 22 pessoas
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.