Maio foi um mês de alta do preço médio do leite pago ao produtor. De abril para maio, o aumento do preço recebido pelo produtor mato-grossense foi de 4,79%, com o litro a R$ 0,792. As informações foram divulgadas pelo relatório mensal do leite do Instituto Mato-Grossense de Economia Agropecuária (Imea).

De acordo com os economistas do instituto, o cenário altista já era esperado e reflete o período de entressafra nas regiões do Estado. Os preços atuais continuam baixos quando comparados aos de anos anteriores, ao passo que os custos permanecem em patamares relativamente altos, e isso pode dificultar a atividade.

Ao mesmo tempo, diante de preços atrativos da arroba, muitos produtores, especialmente de pequena escala, têm optado por desmamar bezerros mais pesados ou então abater vacas, o que pode ter impactos negativos na produção futura de leite.

Leia também:  Mesmo com aumento maior, mulheres ainda ganham menos que os homens

Para junho, a expectativa dos representantes de laticínios/cooperativas é de continuidade do aumento nos preços.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.