A equipe de saúde do município de Dom Aquino desenvolveu uma mobilização com ações educativa, imunização e testes rápidos para hepatites B e C, do dia 20 ao dia 30 de julho. A campanha do Ministério da Saúde tem como meta atingir cobertura vacinal superior a 90% e identificar a estimativa de quase dois milhões de brasileiros infectados pelos os vírus B e C.

Na terça-feira foi o Dia “D” da luta contra hepatites Virais, onde foram realizados arrastão no centro da cidade, visitas aos comércios locais e blitz com entrega de preservativos e material educativo pela equipe da Secretaria Municipal de Saúde.

Durante a ação, os colaboradores estiveram convocaram a população para procurar sua unidade de saúde para maiores esclarecimentos sobre hepatites Virais com serviços de atualização de cartão vacinas, testes rápidos e bate papo com os profissionais.

Leia também:  Com maior índice de reclamações, serviço de energia elétrica é tema de debate em Rondonópolis

A campanha já se encerrou, mas as medidas para evitar a transmissão das hepatites devem ser colocadas em práticas sempre como: usar preservativo em todas as relações sexuais; exigir materiais esterilizados ou descartáveis em estúdios de tatuagem e de piercings, não compartilhar instrumentos de manicure e pedicure, não usar lâminas de barbear ou de depilar de outras pessoas, dentre outras.

No Brasil, enquanto a hepatite B é mais frequente na faixa etária de 20 a 49 anos, a hepatite C acomete mais pessoas entre 30 e 59 anos. A maioria dessas pessoas desconhece sua condição sorológica. No caso da hepatite C, por exemplo, há pessoas que fizeram transfusão de sangue antes de 1993 (quando não havia teste para diagnosticar a doença) ou que utilizaram seringas não esterilizadas que podem estar infectadas pelo vírus da hepatite C sem saberem. 

Leia também:  Número 192 do SAMU está fora de área

A Doença

A hepatite é a inflamação do fígado, uma doença que nem sempre apresenta sintomas. Muitas pessoas só percebem que estão doentes (principalmente dos tipos B e C) quando as manifestações já são graves, como cirrose ou câncer de fígado.

Pacientes podem levar anos para descobrir que estão infectados. Realizar o diagnóstico precoce das hepatites é um dos principais determinantes para evitar a transmissão ou a progressão dessas doenças e suas graves consequências. Os testes para as hepatites estão disponíveis em toda a rede do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.