Messias Di Caprio - Foto: Assessoria
Messias Di Caprio – Foto: Assessoria

Após o término da Operação Karcharias, deflagrada ontem (10), pela Polícia Judiciária Civil (PJC) de Primavera do Leste, que cumpriu dois mandados de busca e apreensão em desfavor do vereador primaverense Manoel Messias Nogueira (PSD), popular Messias Di Caprio, sendo um em seu gabinete e outro em sua residência, o parlamentar comentou o caso.

O vereador é investigado por suspeita de negociar e combinar voto para aprovar um projeto de lei que, segundo a PJC, beneficiaria um empresário do ramo imobiliário. Em um vídeo, ele e o ex-vereador Valmir Zélis, aparecem fazendo uma oração após uma reunião para discutir a proposta. A polícia chegou até o vereador, depois que o ex-assessor Fábio Lima denunciou o assunto em redes sociais.

Leia também:  Cinco militares viram réus após denúncia ao TJ por “grampos”

Di Caprio nega as acusações e se diz vítima de seu assessor demitido, Fábio Lima, pivô de toda a operação. “Pelo fato dele estar junto da Polícia, suspeito que seja alguma atitude que partiu dele. Mas não sei absolutamente de nada. Vou tomar pé da situação quando chegar a Primavera”, salientou.

Messias Di Caprio afirmou que no final de 2014, demitiu Fábio devido falhas do ex-assessor, Messias conta que ele não cumpria horários e usava o gabinete para fins particulares.

Quanto ao vídeo, Messias conta que gravou apenas para mostrar ao dono da imobiliária que o colega parlamentar não o apoiava no projeto.

Em contraponto, Fábio fez várias denúncias durante a coletiva de imprensa realizada ontem (10), na delegacia depois da operação. Ele alega que o vereador apresentava um programa ao vivo em Cuiabá e usava o veículo da Câmara para fazer o trajeto.

Leia também:  Temer passa mal e é encaminhado ao Hospital do Exército em Brasília

Fábio ainda afirma que Messias queria parte de seu salário e queria que o mesmo fizesse diárias. “Ele a todo momento afirmava que era para mim fazer as diárias, porque ele conseguiria as declarações, mas eu me neguei, pois o dinheiro sairia da administração pública”, argumentou Fábio.

O ex-assessor conclui que decidiu realizar a denúncia após o vereador começar a denegrir a sua imagem.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.