O senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB, disse que vai procurar líderes do PMDB que são contrários ao governo federal para discutir uma saída para a crise política. Essa fala de Aécio veio um dia depois de o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso afirmar que a renúncia seria um gesto de “grandeza” de Dilma Rousseff.

Conincidência ou não esse gesto ocorre também em menos de duas semanas depois de líderes do PMDB começarem a trabalhar em várias frentes para dar ao vice-presidente Michel Temer condições de governar caso o agravamento da crise política leve ao afastamento de Dilma antes da conclusão de seu mandato.

“Faremos uma reunião com os líderes dos partidos de oposição, com setores inclusive do PMDB, e com os juristas que têm expressado a sua posição em relação à solução dessa crise”, alegou Aécio ontem em uma entrevista.

Leia também:  Vaga no TCE ainda não atrai políticos
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.