arroz integral
Foto: Reprodução

Pães, massas e cereais facilitam a chegada ao cérebro do triptofano. Este aminoácido é a matéria-prima para a produção de serotonina, mensageiro químico do bom humor e indutor natural do sono, segundo estudos efetuados pelo casal Judith e Richard Wurtman, do renomado MIT, o Instituto de Tecnologia de Massachussets, nos Estados Unidos.

Assim como os demais carboidratos, o arroz integral tem esse efeito positivo, mas ganha dos pares pelas porções generosas de fibras. Com isso, a glicose é liberada, de forma lenta e contínua, garantindo sua concentração no sangue por mais tempo, o que auxilia portadores de diabetes, ao impedir picos de açúcar na circulação. Além disso, evita fome fora de hora e previne oscilações do humor.

Leia também:  Pimentão para colorir a receita e turbinar a saúde

Modo de usar: as recomendações dos médicos especialistas variam conforme as necessidades de cada indivíduo. Numa dieta diária de 2.000 kcal, indicam-se até oito colheres de sopa do arroz integral. O ideial é que essa quantidade seja consumida em duas partes: metade no almoço e a outra no jantar.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.