A Câmara Municipal de Rondonópolis realiza nesta terça-feira (04) as 19hs no Plenário Ulysses Guimarães uma audiência pública convocada pelo vereador Thiago Silva (PMDB) para debater questões relacionadas ao aterro sanitário, bem como as funções e a responsabilidade com os catadores e cooperativas de reciclagem do lixo. “Esta audiência é necessária para dirimir dúvidas da sociedade, extrair ideias e abrir debate na busca de alternativas rápidas para a solução desse problema, ou seja, a destinação correta das muitas toneladas de resíduos sólidos coletados diariamente na cidade”, justificou Thiago Silva.

Conforme o parlamentar, recentemente, foi licitado pelo Serviço de Saneamento Ambiental de Rondonópolis (Sanear), a coleta e destinação final dos resíduos sólidos de Rondonópolis. “Nesta audiência pública, vamos cobrar da empresa vencedora da licitação e do poder público explicações de como será a destinação dos resíduos sólidos, como vai ficar a questão dos catadores que vivem da reciclagem há anos e também o projeto a ser desenvolvido em benefício da coleta seletiva e as cooperativas de reciclagem existentes na cidade”, antecipou o peemedebista.

Leia também:  Senadora Gleisi Hoffmann é eleita presidente do PT

De acordo com Thiago Silva, também no evento, serão discutidos os pontos da lei 8.452, de 2015, de sua autoria e que instituiu a coleta seletiva na cidade. “Para que a coleta seletiva funcione, o poder público deverá promover campanhas de conscientização, pois a população não tem o hábito de separar o lixo, e muitos ainda não sabem como fazê-lo. Atualmente, na cidade, a produção de lixo diária atinge de 120 a 130 toneladas, o que em um mês, atinge aproximadamente 3.900 toneladas de resíduos sólidos e muito disso poderá ser reciclado”, lembrou o parlamentar.

O processo licitatório para coleta e destinação final dos resíduos sólidos de Rondonópolis foi concretizado entre janeiro e março deste ano. Um total de 15 empresas comprou o edital detalhado, visando participação no certame. A ordem de serviço quanto à licitação foi dada, segundo o Sanear, no começo do mês de abril e, a partir desse procedimento, a empresa vencedora, a Financial Ambiental, tem um prazo de seis meses, isto é, até outubro de 2015 para garantir a destinação final dos resíduos sólidos de forma correta em Rondonópolis.

Leia também:  Série de confissões de Silval começa nesta segunda-feira

A área que deverá abrigar o novo aterro sanitário fica localizada no prolongamento da MT-270, entrada para o Distrito de Fátima de São Lourenço pela Rodovia BR-364.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.