A decisão de sair do Partido Democrático Trabalhista (PDT), já é um fato confirmado para o vereador Aristóteles Cadidé, o que irá enfraquecer o partido na cidade. Ele afirmou que após os desentendimentos ocorridos entre o governador Pedro Taques (PDT), e líderes do partido ele é praticamente obrigado a deixar a sigla.

O parlamentar explicou que depois das desavenças e com a saída do governador, o partido decidiu que onde Taques estiver o PDT estará contra e por isso, ele que foi coordenador da campanha aqui em Rondonópolis, fica sem ter como ir contra alguém para qual pediu voto. “ Como fica minha palavra, agora como vou ir contra alguém que pedi votos há menos de um ano” disse.

Leia também:  Câmara de Itiquira rejeita aumento de valores do ITBI

Ele disse ainda a reportagem do site AGORA MT, que no sábado irá se reunir com o governador para decidir qual caminho irá seguir e que não necessariamente irá para o mesmo partido, mas que deverá ficar no arco de aliança. “Não tenho nada contra o PDT, mas a ideia é estar agrupado com Taques” afirmou.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.