A Coreia do Norte inaugurou no início deste sábado (15), ao som de sirenes, a entrada em um horário diferente, ao atrasar em 30 minutos os relógios do país.

A passagem para a “hora de Pyongyang”, que coincide com o 70º aniversário da libertação da península da Coreia em 1945 do domínio colonial japonesa, deixará as duas Coreias em fusos horários diferentes.

Seul criticou a mudança como um novo obstáculo para uma eventual reunificação dos dos Estados, enquanto que Pyongyang debochou de seu vizinho por manter o fuso horário imposto por Tóquio durante a época colonial.

“Os cruéis imperialistas japoneses cometeram muitos crimes imperdoáveis, até o de privar a Coreia de sua hora padrão enquanto pisavam suas terras sem piedade”, destacou a agência oficial KCNA.

Leia também:  Centenas de turistas são resgatados por elefantes em grande inundação que atingiu Nepal

Na era pré-colonial, a hora da Coreia era GMT + oito horas e meia, o que foi modificado pelo Japão em 1912.
Com a decisão norte-coreana, a “hora de Pyogyang” será GMT + oito horas e meia, 30 minutos mais tarde que na Coreia do Sul, que tem a mesma hora do Japão, GMT mais nove horas.

A alteração do horário no país foi aprovada pelo Parlamento norte-coreano, e marcará o 70º aniversário da libertação da península coreana do reinado colonial japonês (1910-1945).

O ministério sul-coreano da Unificação estimou que a mudança pode complicar a situação, especialmente na zona industrial intercoreana de Kaesong, situada no território norte-coreano.

A Coreia do Sul também modificou seu horário, em 1954, para marcar a ruptura com o Japão, mas retrocedeu em 1961, quando Park Chung-hee chegou ao poder via golpe militar. O dirigente resolveu que os dois principais aliados dos Estados Unidos na região – Seul e Tóquio – deveriam caminhar juntos.

Leia também:  Veja como os terroristas agiram no ataque em Londres
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.