Venho a público esclarecer que as “denúncias”, veiculadas sobre minhas ações frente ao Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Rondonópolis (Sispmur) e minha vida particular, não passaram de armações plantadas que resultaram no arquivamento de três delas e uma requisição de informações. O objetivo era denegrir a imagem deste servidor público, Rubens de Oliveira Paulo, que sempre trabalhou pautado na ética e na transparência. Destaco que este Site Agora Comunicação, não me ouviu para veicular as matérias, o que é de praxe em todos veículos de comunicação. Este veículo de comunicação fazia assessoria para o SISPMUR e para o Serv Saúde que foram rescindidos. Acreditando que estando eu no IMPRO, também seria rescindido o contrato de assessoria, passou a me atacar juntamente com servidores que representavam e não representam mais os interesses dos servidores, por estarem ocupando cargos de confiança na atual administração. Aqueles que na administração passada cobrava bravamente, agora são os algozes! Os servidores representados por esse aparelho de comunicação, que me denigrem, são nomes de conhecimento de toda categoria!

As calunias que foram plantadas contra minha pessoa, vieram com a finalidade de enfraquecer o movimento sindical a qual represento. E o momento também fôra muito oportuno, uma vez que meu nome foi colocado para disputar a eleição do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO), e aqueles que outrora representavam os servidores públicos e não mais quiseram fazê-lo, se tornaram oposição ferrenha aos interesses dos servidores.

Portanto tentaram vedar minha participação no processo eleitoral do IMPRO. Este veículo de comunicação divulgou uma série de inverdades em relação a minha conduta frente ao movimento sindical. O objetivo era nos responsabilizar por uma liminar que o Ministério Público do Estado de Mato Grosso, ofereceu e a Justiça pedindo o bloqueio de bens, no montante de R$ 2,5 milhões de diretores do Instituto Municipal de Previdência dos Servidores de Rondonópolis (IMPRO) e das corretoras Diferencial Corretora de Títulos e Valores Mobiliários, Albatross Corretora de Câmbio e Valores S/A e Ourominas Distribuidora de Títulos e Valores Mobiliários Ltda. Além da indisponibilidade de bens, também foi decretada a quebra do sigilo bancário e fiscal das empresas e do gestor do Instituto.

Leia também:  Secretaria de Infraestrutura busca ofertar melhor qualidade de asfalto à população

As calunias vieram como forma de retaliações uma vez que este site Agora Comunicação faz assessoria para o IMPRO, e começaram a serem divulgadas no dia 16 de junho deste ano. Este mesmo site divulgou uma série de factoides (notícias inverídicas, com objetivo manchar minha reputação, junto aos servidores e a sociedade de Rondonópolis).

Lamento que; em pleno século XXI, ainda temos que nos depararmos com ações desta natureza. A imprensa tem o papel fundamental de informar e formar opinião, mas, as vezes esbarra na falta de imparcialidade.

As acusações levianas divulgadas foram:

  • Peculato: Jamais desviei recursos do sindicato, prova disso são os investimentos na sede e no clube, pagamos dividas antigas. Portanto, todos os investimentos sempre foram realizados com a participação de toda diretoria administrativa. Entretanto, Improbidade administrativa é o ato ilegal ou contrário aos princípios básicos da Administração Pública, cometido por agente público, afirmo com todas as garantias que não procede.
  • Filiações Coagidas: Quando assumi a direção deste sindicato existia aproximadamente pouco mais de 50% (próximo de 1300)de servidores filiados, hoje esse percentual ultrapassa os 90% (próximo de 2500). Isso é resultado do nosso trabalho. Aqui o servidor sabe onde o dinheiro dele está sendo investido. Hoje existem dois sindicatos um antes do Rubens e outro pós. O primeiro que não tinha crédito na praça, devia no comercio, não tinha uma sede para receber os servidores. Enfim a imprensa, os comerciantes e os servidores são conhecedores do que estou afirmando. E agora existe um sindicato, com uma sede nova estruturada, mobília nova, clube de lazer, piscinas, carro zero, um sindicato que honra os compromissos na cidade, compra e paga todas as contas. Pagamos quase meio milhão em valores atualizados de contas deixadas por outras gestões. O aumento nas filiações se deu através do nosso trabalho e qualquer servidor é livre para se filiar e desfiliar a qualquer momento, portanto falar em filiação coercitiva é mais uma falácia (mentira).Nossa credibilidade pelo trabalho prestado é incontestável.
  • Fazendas: Quem não gostaria de ter duas fazendas como este mesmo site divulgou? Mas, infelizmente faltaram com a verdade com intuito de colocarem em duvida as minhas finanças ou patrimônio. Eu e meu irmão, compramos de sócio uma área de 167 hectares, que ainda hoje não tem nenhuma infraestrutura, a não ser uma casinha inacabada além de pasto como é de conhecimento de muitos colegas servidores que lá estiveram. Esta mesma área são de terras continuas, possui o mesmo ITR e NIRF, são duas matrículas porque está na divisa com os municípios de São Pedro da Cipa e Juscimeira, de um lado e de outro. E mais uma vez o site falta com a verdade, quando afirma que são duas fazendas. E tudo está na minha Declaração de Imposto de Renda registrado na Receita Federal desde sua aquisição. Também destaco que todos os membros da diretoria tinham conhecimento desta aquisição que fizemos, valores, inclusive origem do pagamento devidamente feito em contrato 230 mil pagos assim: minha casa valor de 120 mil(único bem meu), um terreno de meu irmão no valor de 30 mil, ambos localizado no bairro cidade alta, uma Pick-up Estrada ano 2000 de propriedade de meu pai no valor de 20 mil, assumimos uma divida do proprietário de 20 mil de Pronaf junto ao Banco do Brasil e peguei 40 mil de empréstimo consignado em folha de pagamento num total de 230 mil.
  • Grama: Sobre a plantação de grama no clube, o site que divulgou o conteúdo ora analisado por ele mesmo, e comete algumas gafes. Ora ele afirma que não prestamos contas de nossas ações, se não prestamos contas, e o sindicato é uma entidade privada onde ele conseguiu os valores publicados? Na época o plantio foi acompanhado pelos frequentadores do clube, o clube está lá todo gramado. Quanto ao subfaturamento foi pago preço justo, nós conseguimos mais barato por ter concorrência e pegamos o menor preço. Está muito barato se comparar com preços públicos que sempre custam em dobro para os cofres públicos.
  • Isso gera uma contradição e deixa claro que está plantando mentiras com o objetivo de denegrir nossa imagem. Mas nossa trajetória frente ao sindicato não será manchada por alguns que não têm credibilidade junto a opinião pública. Temos recebido apoio de servidores que conhecem nossa personalidade e estão conosco nesta luta.
Leia também:  Atrasos em rapasses voltam a preocupar Santa Casa; serviços podem sofrer reduções

As decisões do Sispmur não são tomadas de forma isolada pelo presidente Rubens Paulo, e sim discutida com toda diretoria e levada para apreciação em assembleia. As decisões são democráticas e a assembleia é soberana. Finalizo, ressaltando que não temos o que temer, pois sempre trabalhamos com ética, responsabilidade e transparência.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.