O Irã forneceu informações sobre o passado do seu programa nuclear ao órgão da Organização das Nações Unidas que fiscaliza o setor, um marco que pode abrir espaço para redução das sanções após um acordo entre o país e potências mundiais, assinado no mês passado.

Além do acordo do dia 14 de julho para cortar seu programa nuclear em troca de abrandamento das sanções, o Irã assinou um pacto com a AIEA (Agência Internacional de Energia Atômica) para resolver importantes questões sobre possíveis dimensões militares das atividades nucleares do país no passado.

“O Irã forneceu hoje à AIEA todas as explicações por escrito e documentos, conforme acordado no plano, sobre o passado e o presente de importantes assuntos ligados ao programa nuclear iraniano”, disse neste sábado a AIEA, confirmando que o Irã cumpriu o prazo estipulado.

Leia também:  OMS alerta o crescimento de casos com resistência ao vírus HIV

O abrandamento total das sanções só poderá ocorrer quando a AIEA disser que o Irã se comprometeu não apenas com questões do passado, mas também com uma série de medidas para encolher o seu atual programa nuclear.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.