Edson morreu no local do crime - Foto: Ricardo Costa / AGORA MT
Edson morreu no local do crime – Foto: Ricardo Costa / AGORA MT

A Polícia Judiciária Civil (PJC), por meio da 2ª Delegacia (Vila Operária) continua investigando o assassinato do administrador de fazendas, Edson Pereira Lima, 59 anos, ocorrido no início deste ano, dia 17 de janeiro, em Rondonópolis. Para o homicídio, a polícia atribuiu duas linhas de investigação, possivelmente sendo crime passional ou crime de desentendimento.

De acordo com um dos investigadores que estão analisando o caso, várias provas já foram colhidas e testemunhas foram convocadas para prestar depoimentos. A PJC já aponta um provável suspeito, entretanto, o nome não será divulgado para não atrapalhar nas investigações.

O policial civil ainda ressaltou para a reportagem do Site AGORA MT, que mais pessoas serão ouvidas, uma vez que além de laudos técnicos, a base da investigação é de provas testemunhais.

Leia também:  Veículos roubados em assalto à residência são recuperados

O inquérito que está em fase de conclusão, foi enviado ao Judiciário, para a atribuição de mais prazo nas investigações.

ENTENDA

Perito registra a cena do crime - Foto: Ricardo Costa / AGORA MT
Perito registra a cena do crime – Foto: Ricardo Costa / AGORA MT

Edson Pereira Lima, foi morto em frente a sua residência localizada na Vila Operária. Na época, as informações preliminares de testemunhas, apontaram o possível autor do crime como sendo um ‘careca’ que estava sem capacete e de moto, e que teria seguido a vítima.

O levantamento na época ainda aponta que após Edson estacionar sua caminhonete, o suspeito teria chamado por ele, e ao descer do veículo, tiveram uma rápida conversa. Foi quando o atirador sacou a arma e disparou três vezes.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.