O senador José Medeiros (PPS), resolveu pensar mais na população brasileira do que na Venezuelana e propôs no Senado um projeto de lei, que se aprovado, vai obrigar aos advogados de todo o país a declaram a origem do dinheiro pago por seus clientes envolvidos em corrupção e ou crimes contra a administração pública.

A proposta é polêmica pois ataca frontalmente o sigilo entre advogados e clientes, mas muito saudável para o combate a corrupção, pois como não obrigação nenhuma dos advogados e muito menos de clientes em declarar a origem do dinheiro para pagamento dos honorários, é possível que nestes casos eles possam ser oriundos da corrupção.

Em Cuiabá o advogado Eduardo Mahon, que também é presidente da Academia Mato-grossense de Letras e pré-candidato a presidente da Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso, já levantou a sua voz agindo de forma corporativa.

Leia também:  'Diga não a coxinha de R$ 9 (...) Aí eu quebro'

Resta saber se neste momento em que se fala e age tanto no combate a corrupção a Ordem dos Advogados do Brasil irá se contrapor ao projeto ou agir no interesse público e coletivo, se colocando acima do sigilo profissional entre cliente e advogado.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.