Mato Grosso passa pela menor relação de troca entre o boi gordo e o bezerro de ano dos últimos sete anos. Este cenário vem se consolidando desde o ano passado na bovinocultura de corte mato-grossense. As informações foram divulgadas pelo Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

No mês de junho deste ano, com a venda de um boi gordo de 17 arrobas foi possível comprar 1,69 bezerro de ano. Essa relação está 14% abaixo da média dos últimos sete anos, e foi a menor desde 2008. Mesmo com a desvalorização da arroba no Estado no último mês, o atual momento do ciclo pecuário, caracterizado pela oferta escassa e alto preço dos bezerros, diminui essa relação.

Leia também:  Brasil reabre mercado japonês para exportação de leite e derivados

Esta realidade denota um cenário positivo para os investidores de cria, que acabam sendo bem remunerados por esse elo tão importante da cadeia. Por outro lado, o setor de engorda, tanto em pasto como no confinamento, pode contornar essa situação fazendo uma boa gestão em sua propriedade, com o intuito de minimizar o impacto dessa reposição mais onerosa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.