Mobilize-se Santa Casa de Rondonópolis. Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
Funcionários uniformizados durante o ato em prol da saúde pública – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Cerca de 100 funcionários da Santa Casa de Misericórdia de Rondonópolis e da Casa de Saúde Paulo de Tarso, realizaram um ato em prol da saúde pública, na manhã desta terça-feira (4), na sede do hospital. O protesto marca a etapa final da manifestação “Acesso à Saúde, meu direito é um dever do Governo”, que tem como objetivo mostrar a realidade sofrida por essas entidades e promover a mobilização em torno do tema.

Nesta etapa final da manifestação, gestores das entidades, profissionais da saúde e autoridades de todos país se reúnem hoje em Brasília no Dia D, em defesa da Saúde, com o intuito de angariar mais recursos federais para as instituições.

Leia também:  Santa Casa completa 28 dias de paralisação médica e instituição emite nota

“Nós da Santa Casa e a entidade Paulo de Tarso estamos nesta manifestação que ocorre em todo o pais, é uma movimentação nacional, referente as dificuldades enfrentadas pelas entidades filantrópicas, ” explicou a diretora Maria Marleide.

De acordo com a diretora, os gastos com pacientes através dos recursos públicos são maiores do que a receita do SUS. “É preciso que seja revisada a tabela do SUS, o que não ocorre há 12 anos. Os gastos são maiores que os valores hoje pagos para atender um paciente, é um subfinanciamento muito além da nossa realidade, ” explicou.

Mobilize-se Santa Casa e Paulo de Tarco. Foto: Varlei Cordova/AGORAMT
A diretora da Santa Casa, Maria Marleida e a supervisora da Casa de Saúde Paulo de Tarso, Maria das Dores – Foto: Varlei Cordova/AGORAMT

Para ter uma ideia, segundo a diretora, são repassados R$ 300 para cada parto normal, pelo SUS, porém, este valor não custeia a metade do custo total que gira em torno de R$ 1 mil. “É um momento bem crítico, precisamos chamar a atenção da população e dos parlamentares municipais, estaduais e federais para esta realidade, a dívida geral hoje está chegando aos R$ 5 milhões, ” explicou a diretora.

Leia também:  Cerca de 700 inscritos competiram na 6ª edição da Corrida ACIR em Rondonópolis

A situação para a Casa de Saúde Paulo de Tarso também é crítica, conforme explicou a supervisora administrativa, Maria das Dores. “Nós atendemos Rondonópolis e toda região Sul, sempre buscando recursos junto ao Estado, parcerias, já que a tabela SUS não é revisada, ” explicou.

Atualmente, a Casa de Saúde Paulo de Tarso atende 240 pacientes, em sistema de internação, e 240, pela atenção psicossocial. “O custo final de cada diária dos pacientes em sistema de internação é 3 vezes maior do que a Tabela Sus,” concluiu.

Manifestação “Acesso à Saúde, meu direito é um dever do Governo”
As ações foram divididas em três etapas, municipal, estadual e federal, nessa ordem. No dia 29 de junho, foi realizado o Dia D nos municípios, com a convocação de vereadores, prefeitos e etc. No dia 13 de julho foi a vez do Dia D nos estados, com audiências com governadores, deputados estaduais, entre outras autoridades. O ápice é a data final, agendada para amanhã 04 de agosto, em Brasília, o chamado Dia D em defesa da Saúde.

Leia também:  Secretário nega documento que informa suspensão de voos por falta de combustível e segurança
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.