A crise acumulada que o Brasil vive, isto é, crise política e crise econômica, foi um dos principais assuntos durante a abertura da 43ª Exposul que reuniu políticos e autoridades do Estado. Em meio a discussão, também surgiu como assunto, o desgaste que a base da Presidência da República e o PT enfrentam. Contudo, o racha político, não acontece apenas dentro dos partidos aliados, mas também na oposição.

O senador Wellington Fagundes (PR) acredita que a crise foi causada principalmente pela última disputa eleitoral. Ele vê que o Governo precisa ser mais humilde.

“Nós vivemos uma crise política e econômica que ao meu ver, a crise política tem que ser resolvida primeiro, já que acaba atrapalhando o País. Agora, o Governo Federal tem que ser mais humilde com quem perdeu a disputa eleitoral e é isso que estamos cobrando da presidenta Dilma Rousseff (PT)” avaliou.

Leia também:  Acompanhe ao vivo | Câmara vota denúncia contra o presidente Michel Temer

Wellington também vê um desgaste interno no PSDB, ele ressalta que apesar do senador Aécio Neves (PSDB) ter sido o nome no último pleito, a sigla potencializa o govenador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), que por sua vez, tem o apoio do senador José Serra (PSDB), ambos com a maior força política no Estado de São Paulo.

No mesmo sentido, o senador Blairo Maggi (PR), comentou que na Câmara Federal já não existe mais base aliada. Ele explicou que nesta semana houve uma demonstração clara, de um projeto de equiparação salarial para as carreias jurídicas, que aumenta cerca de R$ 2,5 milhões em custos para o Governo.

“Claramente você vê que está desconectado a política, até o próprio PT votou favorável a matéria e contra a orientação do Governo”, apontou o senador.

Leia também:  Vereador reivindica poços artesianos para assentamentos rurais

Maggi ainda avalia que o Governo Federal precisa se sensibilizar. “A presidente pede que as pessoas façam sacrifício, mas o governo não fez nenhum, cortaram investimento de programas que afetam diretamente a vida da população, mas cortar na carne mesmo e diminuir sua estrutura, o Governo ainda não fez nada”, diz.

Quanto um provável pedido de renúncia, nenhum dos senadores veem essa possibilidade neste 1º momento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.