A Polícia Judiciária Civil concluiu nesta quinta-feira (13.08) as investigações da tentativa de assassinato de um jovem que ficou paraplégico, na cidade de Itiquira (357 km ao Sul). O crime foi praticado no dia 20 de maio deste ano pelos suspeitos Dionatan Batista da Silva, conhecido por “Jonhy”, apontado como o executor, e o Claudinei Silveira Brun, possível fornecedor da arma. Ambos foram indiciados por tentativa de homicídio qualificado.

Os dois suspeitos estão presos por prisão temporária e tiveram pedido de conversão em preventiva, representado no relatório final do inquérito enviado ao Fórum da comarca.

A vítima M.R.P, 24 anos, foi alvejada por um disparo de arma de fogo, que ficou alojadona coluna, que o deixou paraplégico, por ter descoberto que os indiciados estariam envolvidos em pequenos furtos na propriedade rural em que trabalhavam, localizada no assentamento Santa Ana, zona rural, de Itiquira.

Leia também:  Forças de Segurança divulgam nomes dos foragidos da Mata Grande

Os dois suspeitos foram presos no dia 21 de julho, em cumprimento de prisão temporária, representado pelo delegado Santiago Rozendo Sanches. O suspeito Dionatan Batista da Silva foi preso em Rondonópolis (212 km ao Sul), em ação conjunta da Delegacia de Itiquira e da Delegacia Especializada de Roubos e Furtos (Derf). No dia seguinte, Claudinei Silveira Brum, foi preso pela equipe de investigação de Itiquira, em uma propriedade rural próxima ao local dos fatos.

Em interrogatório, Dionatan Batista confessou o crime, alegando ter agido em legítima defesa. Já Claudinei Silveira negou a participação na tentativa de homicídio, mas diante dos demais elementos colhidos durante a investigação também foi indiciado pela participação no crime.

Leia também:  Jovem é morto com três tiros em Fátima de São Lourenço

Com Claudinei, a Polícia apreendeu um rifle calibre 22, que foi utilizado na ação, porém não é arma usada na tentativa de execução da vítima. A possível arma do crime é uma espingarda calibre 32, que foi jogada na mata pelo indiciado Dionatan e não foi localizada.

“Importante destacar o empenho de toda equipe de investigação da Delegacia de Itiquira-MT que vem atuando de maneira célere e eficaz, elucidando a quase totalidade dos casos investigados pela Delegacia”, disse o delegado Santiago.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.