Foto: assessoria
Foto: assessoria

O deputado estadual Zé Carlos do Pátio (SD) intermediou na manhã desta terça-feira (4) uma reunião entre o Movimento Sem Terra (MST) e o presidente em exercício da Assembleia Legislativa (AL) Eduardo Botelho (PSB), para pedir apoio da Casa de Leis na realização do evento de comemoração dos 20 anos de luta do Movimento em Mato Grosso, que acontecerá entre nos dias 14 e 15 de agosto.

Além disso, os trabalhadores sem terra realizarão também um grande ato político em frente da AL, no dia 12 de agosto, para reivindicar por políticas públicas voltadas para a agricultura familiar.

O evento de comemoração que contará com palestras para os mais de 1500 trabalhadores de todo o Estado, terá também uma feira, no qual, irá oferecer produtos produzidos nos assentamentos para venda durante o dia todo. E no período da noite, o evento contará com shows regionais gratuitos para toda a população.

Leia também:  Vereador Rodrigo da Zaeli propõe projeto que beneficia servidores públicos

O ato político, que será realizado antes das celebrados, contará com aproximadamente 600 acampados, e além da Assembleia Legislativa, os lideres também farão uma visita no Palácio do Governo. De acordo com a representante nacional do MST, Idalice Rodrigues, faltam investimentos na agricultura familiar em Mato Grosso, e é necessário que as políticas públicas sejam menos focadas nas monoculturas.

“Olha na verdade o que a gente precisa da Assembleia, enquanto organização de luta e movimento social, é que as leis sejam feitas para facilitar ao acesso da agricultura familiar. Atualmente temos o problema que quando conseguimos acessar a terra, não temos acesso ao microcrédito. E o nosso Estado tem a complicação que quem domina é a monocultura”, disse Rodrigues.

Leia também:  Pátio muda estilo e "dizima" oposição na Câmara

A luta pela reforma agrária e distribuição de renda é uma bandeira antiga do deputado Zé Carlos do Pátio, que mais uma vez hipotecou seu apoio a categoria. Para o parlamentar, o protesto dos trabalhadores por mais políticas voltadas para a agricultura familiar se trata de ato cívico e que deve ser recebido pela Casa de Leis com louvor.

“O MST vai fazer um ato cívico em comemoração aos 20 anos que estão em Mato Grosso. E os trabalhadores vão vir em marcha para ocupar a AL e o Palácio para entregar um documento, no qual, reivindicam mais atenção dos poderes públicos, que na verdade dão mais atenção a monocultura”, criticou o deputado.

Leia também:  Após 30 anos de espera, região do Jardim Atlântico recebe rede de esgoto

Na reunião realizada nesta terça-feira, o presidente em exercício Eduardo Botelho, ouviu os trabalhadores e garantiu que a Assembleia irá colaborar com a estrutura do evento. E que a Casa estará de portas abertas para receber a comitiva que entregará a lista de reivindicações.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.