A falta de oferta de animais se intensifica em Mato Grosso – MT. No mês de agosto foi registrado uma redução de 29% no abate de cabeças de gado, em comparação com julho deste ano. No total foram abatidos 276 mil cabeças no período. Esse é o menor volume dos últimos seis anos. As informações são conforme uma pesquisa da Instituição de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) divulgada pelo Instituição Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea).

Os economistas do instituto acreditam que uma retenção maior de animais por parte do produtor é compreensível, já que sua remuneração pela arroba foi reduzida no mesmo período em 3,82%, e pode estar esperando por melhores preços.

Leia também:  Exportações do setor agropecuário crescem mais de 150% em um ano

O relatório conclui que dessa drástica retenção, as fêmeas foram poupadas em grande parte, representando apenas 37% do abate total.

Ainda conforme o relatório explica, com a proximidade do período de monta esse movimento se torna natural, principalmente com os bons patamares do gado de reposição. “Independentemente do sistema de produção, este agitado ano na bovinocultura de corte do Estado merece atenção em todos os elos, a fim de alcançar um objetivo comum, a melhor lucratividade possível” conclui os economistas do Instituto.

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.