Gilson Antônio da Silva afirma ser inocente - Foto: Messias Filho / AGORA MT
Gilson Antônio da Silva afirma ser inocente – Foto: Messias Filho / AGORA MT

Gilson Antônio da Silva, 33 anos, um dos acusados pela morte do 3º sargento da Polícia Militar (PM), Reinaldo Rodrigues de Souza, 44 anos, prestou depoimento ontem (21) para a Polícia Judiciária Civil (PJC) de Rondonópolis – MT. Reinaldo foi morto a tiros com a própria arma durante uma briga, no município de Juscimeira – MT (56 Km de Rondonópolis). O suspeito estava internado no Hospital Regional, onde passou por uma cirurgia na mão, após ser atingido por uma bala de arma de fogo, no dia do crime.

Durante todo o depoimento, Gilson afirmou sua inocência. Ele alega que chegou na festa sozinho e assistia a um show musical, quando houve um tumulto, e ao avistar a situação teria tentado sair apressadamente da festa correndo em direção a uma viatura da PM que por ali se encontrava estacionada, quando veio a tropeçar em algum obstáculo, vindo a cair ao solo, que imediatamente tentou se levantar quando então percebeu que sua mão estava ferida, por um disparo de arma de fogo.

Leia também:  Com ciúmes da ex-namorada, homem invade hospital e esfaqueia paciente em MT

O interrogado ainda diz não saber de que direção partiu o disparo e afirma não conhecer o autor do mesmo. Ele foi socorrido pelos policiais e encaminhado ao Pronto Socorro.

Gilson revela que não teve participação alguma na confusão e que apenas tentou sair do local e foi preso pelo fato de ter sido ferido durante a briga.

Sobre o principal suspeito de ter efetuado o disparo que culminou na morte do policial, o interrogado disse que só conhece por apelido e, mesmo assim, não soube precisar, com certeza, qual seria a apelido do mesmo Gilson diz que conheceu esse indivíduo quando trabalhavam em uma construtora há cerca de um ano atrás.

Leia também:  Acusado é preso por ameaças e agressão a ex-companheira em Rondonópolis

SOBRE O CASO

O sargento Reinaldo Rodrigues estava de folga no dia do crime - Foto: reprodução
O sargento Reinaldo Rodrigues estava de folga no dia do crime – Foto: reprodução

O sargento estava de folga e participava da tradicional Festa da Pamonha, quando por volta das 2h30 deste domingo (20), se envolveu em uma briga. Um dos envolvidos conseguiu tomar o revólver calibre 38 do policial e disparou pelo menos 3 tiros contra ele. Um dos disparos atingiu a cabeça do sargento que foi socorrido e levado para o Hospital Municipal de Juscimeira, mas morreu minutos depois.

 

O sargento residia com a família em Rondonópolis. Ele deixa uma esposa e um casal de filhos de 13 e 10 anos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.