Ministro da integração Nacional Gilberto Occhi - Foto: Varlei Cordova / AGORA MT
Ministro da integração Nacional Gilberto Occhi – Foto: Varlei Cordova / AGORA MT

Boa parte da fala do ministro de Integração Nacional, Gilberto Occhi (PP), durante a entrega das 760 casas dos conjuntos habitacionais Magnólia Fiúca em Rondonópolis – MT, ontem (24), foi para exaltar a presidenta Dilma Rousseff (PT).

O ministro já começou a fala mandando um abraço da presidenta a toda população rondonopolitana. Ainda durante o evento, o ministro levantou um questionamento sobre os benefícios econômicos que os novos moradores vão ter ao entrarem nas casas. Ele ressaltou que a taxa a ser paga mensalmente pelos moradores será mais barata que um botijão de gás, só que ele não contava com a reação dos presentes.

Como Mato Grosso tem o botijão mais caro do Brasil e isso ficou ainda pior com a último reajuste autorizado pelo Governo Federal, não deixou passar e levantou o questionamento sobre o preço do produto que chega a custar até R$ 75.

Leia também:  Nova onda na Câmara

Os moradores começaram a culpar a presidenta Dilma pela alta, o que fez com que o ministro desse aquela resposta inesperada. “A Dilma não vende botijão e nem possui distribuidora de gás. Não sei porque a culpa sempre tem que ser dela”, justifica o ministro.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.