A diretora do clube, também passou mal durante jogo do Brasileirão feminino - Foto: André Leal
A diretora do clube, também passou mal durante jogo do Brasileirão feminino – Foto: André Leal

O Tiradentes-PI goleou o Viana-MA na última rodada da primeira fase do Brasileirão feminino. O placar elástico de 10 a 0, na tarde desta quarta-feira (23), porém, ficou de escanteio. O forte calor em Teresina, local da partida, fez oito jogadoras do time maranhense passarem mal no estádio Albertão, além de uma dirigente do clube. Cinco delas deram entrada no Hospital de Urgência da cidade (HUT) por desidratação: a goleira Bárbara, as zagueiras Daniela e Alessandra, além das atacantes Flávia e Renata. Sem ter mais condições de substituir atletas e com apenas seis em campo, o árbitro Antônio Trindade apitou o fim de jogo antes dos 45, exatos 36 minutos do segundo tempo. O Tigre avançou para a próxima fase da competição como líder do Grupo 4.

Jogadores passam mal no gramado (Foto: André Leal)
Jogadores passam mal no gramado (Foto: André Leal)

A temperatura chegou aos 39°C durante a partida, com umidade relativa de 20%. Logo aos oito minutos, a goleira Del acabou passando mal e vomitou. Segundo a comissão técnica maranhense, ela teve problemas com pressão alta e precisou de atendimento médico. No intervalo, algumas jogadoras do Viana-MA recusaram a entrar para o segundo tempo, porém mudaram de ideia. Na etapa final, mais atletas desabaram no gramado. Sem ter condições de continuar o jogo, o árbitro encerrou. Nenhuma atleta do Tiradentes passou mal.

Leia também:  União vence e assume liderança da Copa FMF
Jogadores passam mal no gramado (Foto: André Leal)
Jogadores passam mal no gramado (Foto: André Leal)

Marcado para as 15h, o horário da partida recebeu reclamações dos dois times. As federações do Piauí e do Maranhão tentaram mudar o horário, mas o pedido foi negado pela CBF, alegando que todos os jogos da última rodada dos Grupos 2 e 4 deveriam acontecer juntos.

– Tivemos 15 dias de preparação física em São Luís, mas em um horário desse não tem o que fazer. Acredito que foi desorganização. Uma partida nesse horário é desumano – lamentou a diretora do clube, Talvirlânia Lemos, que também passou mal.

Jogadoras recebem atendimento na ambulância (Foto: André Leal)
Jogadoras recebem atendimento na ambulância (Foto: André Leal)

Em nota, o HUT informou que as cinco jogadoras encaminhadas ao hospital estão bem, conscientes e orientadas após uma desidratação devido ao forte calor. Elas foram medicadas, por causa do estado de letargia, hidratadas e permanecem em observação, devendo ter alta no final da noite de quarta-feira.

Leia também:  Diretoria do União usa Facebook para homenagear Gilson Lira

TIRADENTES-PI FAZ 10 A 0

No jogo um massacre do Tigre. Iara abriu o placar aos três minutos e aos seis ampliou. Explorando as laterais, o Tiradentes-PI tentou chegar ao gol do Viana-MA, mas só voltou a marcar nos 40 minutos, de pênalti, com Eliene. No minuto seguinte, Iara marcou o quarto das Tigresas, mas o placar do primeiro tempo foi fechado novamente com Eliene. No segundo tempo, a contagem foi reaberta aos 10 com Maga. Premiada pela insistência, a lateral Isabela, uma das melhores em campo, também marcou o dela. Vilma fez o oitavo, assim como Isabela. Mas foi da experiente Nazaré o décimo e último gol do time piauiense. Com o resultado, o Tiradentes-PI chegou aos 10 pontos e avançou de fase. O Viana-MA, eliminado, ficou na lanterna.

Leia também:  Árbitros de Mato Grosso participam de curso promovido pela CBF

CBF EXPLICA JOGO ÀS 15 HORAS

Em nota, a Confederação Brasileira de Futebol justificou a escolha do horário da partida em Teresina e disse que vai rever a questão, principalmente, nas regiões Norte e Nordeste. Leia na íntegra o posicionamento da entidade, organizadora do evento.

“A partida entre Tiradentes (PI) e Viana (MA) foi marcada para este horário por dois motivos principais: como se tratava da última rodada, havia jogos de outros grupos que deveriam ser realizados no mesmo horário e foram disputados em estádios sem iluminação artificial; e necessidade de direcionamento da tabela para a exibição de jogo pelas emissoras detentoras dos direitos de transmissão. Frente ao ocorrido nesta quarta-feira, a CBF vai rever a questão dos horários das partidas, principalmente, nas regiões Norte e Nordeste.”

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.