Campeã peso-palha do UFC, Joanna Jedrzejczyk tinha um duelo marcado contra Cláudia Gadelha para o dia 02 de janeiro, no mesmo card em que Ronda Rousey enfrentaria Miesha Tate na luta principal.
Mas o Ultimate realizou uma verdadeira dança das cadeiras e, assim como Ronda agora enfrentará Holly Holm no UFC 193, dia 14 de novembro, em Melrbourne, na Austrália, Jedrzejczyk também viu sua oponente e data mudarem e, agora, duelará contra Valerie Letourneau, décima colocada no ranking da divisão, na co-luta principal do mesmo evento.

A justificativa do Ultimate para a mudança é que Claudinha não se recuperaria a tempo de uma lesão no dedo, sofrida em seu último combate, em agosto. E, mesmo com a brasileira lesionada, as duas lutadoras continuam trocando farpas. Em entrevista ao Combate.com, a polonesa deu a entender que está cansada do falatório e que só vai voltar a pensar na atleta da Nova União quando ela merecer a chance ao título:

Leia também:  Futebol em luto: morre Gilson Lira

– Eu ainda quero enfrentar a Gadelha. Ela tem falado muito, mas não está pronta para essa luta. Seu dedo ainda está lesionado e ainda assim ela continua falando. Posso enfrentar a Gadelha a qualquer hora e a qualquer momento. Quando ela merecer, eu vou enfrentá-la. Só depois que eu vencer a Valerie é que vou voltar a pensar nela. Sou uma lutadora, sou a campeã e é meu trabalho enfrentar qualquer uma. Mas já aviso: vou continuar vencendo e ninguém vai tomar esse cinturão – declarou.

Durante a entrevista, Jedrzejczyk mostrou bastante respeito por sua próxima rival, Valerie Letourneau, mas prometeu uma surpresa especial para o duelo contra a atleta da American Top Team:

Leia também:  União faz resultado e fica com título no sub-19

– Eu assisti à última luta dela e achei que ela foi muito bem. Valerie merece essa chance. A divisão peso-palha feminino do UFC é bastante densa, nós estamos sempre ocupadas e acho que muitas meninas ali vão me dar trabalho. Sei que em uma luta tudo pode acontecer, mas eu vou ter uma surpresa especial para a Valerie no final da luta.

A campeã peso-palha do UFC também falou sobre a sua admiração por Ronda Rousey e demonstrou bastante empolgação por protagonizar, ao lado da campeão peso-galo do Ultimate, o primeiro card da organização com duas mulheres defendendo seus cinturões nas duas lutas principais:

– Estou muito feliz em poder lutar no mesmo card que a Ronda. Sou sua fã, ela é uma das melhores, não apenas na divisão feminina, mas uma das melhores no MMA no mundo. Então estou muito feliz por poder fazer parte do card e por ter a oportunidade de mostrar ao mundo do que sou capaz. Ronda tem trabalhado tão duro para se manter onde está e isso me inspira. É por isso que somos campeãs. Vai ser um card interessante, em uma estádio gigante e vamos fazer história como as duas primeiras campeãs a defenderem seus títulos em um evento do UFC – finalizou.

Leia também:  Acontece nesse final de semana 1º Torneio de Férias de Vôlei no Ginásio Municipal de Jaciara
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.