Os três suspeitos possuem um farto histórico criminal - Foto: divulgação polícia
Os três suspeitos possuem um farto histórico criminal – Foto: divulgação polícia

Três rapazes foram presos suspeitos de envolvimento em um furto a uma loja de eletrodomésticos no município de Itiquira – MT (140 Km de Rondonópolis). Adilson Marcelo da Silva, 24 anos, vulgo ‘cabecinha’, Matias da Silva, 29 anos, vulgo ‘vizinho’, e Samuel Souza Mendes, vulgo ‘índio’, foram detidos neste sábado (19), durante uma operação conjunta da Polícia Judiciária Civil (PJC) e Polícia Militar (PM). Matias saiu da cadeia pública na quinta-feira (17), poucas horas antes do crime.

O crime aconteceu na sexta-feira (18), durante a madrugada, onde os bandidos aproveitaram a falta de energia da cidade para entrar na loja. Os suspeitos subtraíram quatro tablets e um aparelho celular, avaliados em aproximadamente R$ 5 mil.

Leia também:  Estudo aponta que um em cada quatro jovens vai abandonar o ensino médio

Adilson Marcelo, foi localizado em sua residência de posse de dois tablets e um celular furtados. Já Matias da Silva foi localizado escondido em terreno baldio na região central da cidade, também de posse de dois tablets furtados.

Os suspeitos relataram em depoimento à polícia que haviam trocado um dos tablets furtados numa boca de fumo localizada no bairro Santo Antônio,  e como a PC já vinha monitorando o local, foi realizada nova diligência até o endereço suspeito, onde foi encontrado o tablet produto de furto, uma porção de entorpecente tipo maconha, a quantia de R$ 622,80 em notas variadas e de pequeno valor, além de objetos destinados a mistura e separação de drogas com resquícios de cocaína, razão pela qual o proprietário da residência, Samuel Souza também foi preso e autuado pelos crimes de receptação de tráfico de drogas.  Já os autores do furto foram autuados pelo crime de furto qualificado.

Leia também:  Mulher é presa com mais de 8 kg de drogas escondidos em bagagem

Em razão dos suspeitos possuírem farto histórico criminal, foi representada pela prisão preventiva de todos os indiciados por ocasião da lavratura do flagrante, sendo a representação atendida pelo Juiz Plantonista que homologou e decretou a prisão preventiva dos três envolvidos.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.