Na madrugada da última sexta-feira (23), Adele lançou sua mais nova música, intitulada “Hello”. Logo de cara, a faixa veio ao mundo com um clipe carregado de fossa e emoção, como já é tradição da cantora britânica. No vídeo, inclusive, ela chora enquanto interpreta a música e, para a revista “i-D”, ela contou como conseguiu.

Foi ouvindo a música “Jealous”, do Labirinth (ouça abaixo). “No minuto em que começa o piano eu fico tipo: catarro para todos os lados. Eu não consigo lidar com essa canção. Você pode tocá-la no aniversário do meu filho e eu explodo em lágrimas”, revelou Adele.

Ainda na entrevista, ela falou sobre a maternidade, que foi inclusive o tema de seu álbum de rascunho (porque ela pode ter um álbum de rascunho). Depois que estava pronto, ela achou chato e descartou, mas isso não significa que ser mão é moleza para a diva.

Leia também:  Shania Twain volta ao topo e Tom Petty entra novamente nas paradas dos EUA

“É difícil pra car**ho. Eu achava que era fácil, tipo ‘todo mundo faz isso, quão difícil pode ser?’. Eu não fazia ideia. É difícil, mas é fenomenal. Foi a melhor coisa que já aconteceu. Ele me faz ser uma idiota, me sentir jovem e não há nada mais fundamental do que uma criança fazendo birra e se recusando a fazer o que você pede”, desabafou a cantora.

Sobre a carreira, Adele contou que ninguém menos que Amy Winehouse foi fundamental: “se não fosse por Amy e ‘Frank’, com certeza eu não teria pego meu violão e não teria composto ‘Daydreamer’, ‘Hometown’ ou ‘Someone Like You’. Ao contrário do que se fala, Amy não nos conhecíamos, éramos amigas ou qualquer coisa assim. Eu estudava nessa escola e ela frequentou por um tempo. Mas com certeza se eu não tivesse ouvido ‘Frank’ (minha carreira) não teria acontecido. Eu a adorava.”

Leia também:  Ventríloqua mirim de 12 anos vence 'America's Got Talent' e ganha US$ 1 milhão
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.