Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Dono de 13 prêmios de melhor do mundo da Fifa, computando as taças dadas desde antes da junção da premiação com a revista France Football, o Brasil amarga o pior ano de sua história. Desde que o prêmio foi unificado, o país nunca teve apenas um indicado entre os finalistas.

Em lista divulgada pela Fifa nesta terça-feira, Neymar novamente é o único brasileiro presente. Nem Daniel Alves, titular na conquista da Liga dos Campeões pelo Barcelona, apareceu entre os indicados.

Isso já havia acontecido na temporada 2014. No entanto, naquela ocasião, a brasileira Marta, que estava entre as três melhores desde 2004, “salvou” o país. Neste ano, na lista divulgada pela Fifa na última segunda-feira, a brasileira não apareceu nem no top 10.

Leia também:  União volta a jogar sábado pelo Sub-19

O Brasil surge apenas como sexta força entre os homens na lista divulgadas nesta terça-feira. Alemanha, Argentina, Bélgica, França e até o Chile estão à frente da seleção brasileira. A situação é a mesma da última temporada, a diferença é a entrada dos chilenos em vaga que pertencia aos espanhóis.

Alemães e argentinos, campeões e vice do mundo, ainda são os mais indicados na premiação. Cada um tem três candidatos. As outras três seleções têm dois cada um.

Além do Brasil, a lista ainda traz mais seis países com apenas um indicado. Holanda, Croácia, Colômbia, Portugal, País de Gales e Uruguai.

A presença de só um homem entre os melhores já havia acontecido em pelo menos três temporadas, 2014 (com Neymar), 2012 (com Neymar) e 2008 (com Kaká).

Leia também:  Diretoria do União deve apresentar equipe dia 14

Vale lembrar que o Brasil já chegou a ficar sem candidatos entre os dez primeiros ao prêmio da Fifa, mas isso aconteceu quando o prêmio não era unificado com da revista France Football. Isso ocorreu em 1991 e 1992, dois primeiros anos da disputa.

Veja os indicados entre os homens por país:

Argentina
Sergio Agüero (Argentina/Manchester City)
Javier Mascherano (Argentina/FC Barcelona)
Lionel Messi (Argentina/FC Barcelona)

Alemanha
Toni Kroos (Alemanha/Real Madrid)
Thomas Müller (Alemanha/FC Bayern Munique)
Manuel Neuer (Alemanha/FC Bayern Munique)

Bélgica
Kevin De Bruyne (Bélgica/VfL Wolfsburg/Manchester City)
Eden Hazard (Bélgica/Chelsea)

Chile
Arturo Vidal (Chile/Juventus/FC Bayern Munique)
Alexis Sánchez (Chile/Arsenal)

França
Karim Benzema (França/Real Madrid)
Paul Pogba (França/Juventus)

Leia também:  Pesso chega e começa a montar o União

Gales
Gareth Bale (País de Gales/Real Madrid)

Portugal
Cristiano Ronaldo (Portugal/Real Madrid)

Uruguai
Luis Suárez (Uruguai/FC Barcelona)

Croácia
Ivan Rakitic (Croácia/FC Barcelona)

Holanda
Arjen Robben (Holanda/FC Bayern Munique)

Colômbia
James Rodríguez (Colômbia/Real Madrid)

Polônia
Robert Lewandowski (Polônia/Bayern)

Costa do Marfim
Yaya Touré (Costa do Marfim/Manchester City)

Suécia
Ibrahimovic (Suécia/PSG)

Brasil
Neymar (Brasil/Barcelona)

Espanha
Iniesta (Espanha/Barcelona)

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.