Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

O dedo indicador em riste é uma marca registrada das comemorações de Sebastian Vettel na Fórmula 1. Tanto, que o piloto chegou a ser apelidado de “O dedo” pela mídia inglesa. Mas de onde veio o gesto? Um ex-chefe de equipe do alemão diz ter a resposta.

“Não sei se é exatamente por isso, mas tenho uma teoria forte”, revelou Trevor Carlin, chefe da equipe que leva seu sobrenome e a qual Vettel defendeu na Fórmula 3.5 entre 2006 e 2007, quando sequer havia completado 20 anos.

“Ele era muito rápido e, em sua primeira temporada, decidiu que iria fazer a Eau Rouge [famosa curva do circuito de Spa-Francorchamps, na Bélgica] de pé embaixo em uma corrida com chuva”, revelou Carlin à Sky Sports britânica. “Ele acabou tendo um acidente muito forte e, quando estava tentando recuperar o controle do carro, uma das rodas se soltou e acabou batendo na parte de cima de seu dedo – e quebrou essa parte.”

Leia também:  União aposta em Ricardo para bater o Cuiabá

Ao invés de lamentar o ocorrido, o alemão preferiu adotar a contusão como prêmio e, no dia seguinte, apareceu no circuito todo orgulhoso com a mão enfaixada e o dedo em riste. “Ele estava usando um enorme curativo, mas ainda estava sorrindo mesmo sem poder correr. Como a parte de cima do dedo quebrou, os médicos tiveram de reconstruí-la.”

Até hoje, diz o chefe, o dedo indicador da mão direita de Vettel não é completamente reto. E ele faz questão de mostrar seu ‘troféu’ pela ousadia na Eau Rouge, uma das curvas mais perigosas do mundo, a cada conquista.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.