As iniciativas do bem para aumentar o número de doadores de medula óssea têm sensibilizado muitos brasileiros em prol da causa. Há 15 anos, segundo dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca), o número de inscritos no Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea (Redome) era de apenas 12 mil. Em 2014, este número subiu em 70% alcançando a marca de 3,5 milhões de doadores cadastrados.

No entanto, a chance de encontrar uma medula compatível é, em média, de uma a cada 100 mil. Porém, segundo o Inca, este número pode aumentar ainda mais, devido a miscigenação.

A medula óssea, encontrada no interior dos ossos, é responsável pela produção dos componentes do sangue, como as células brancas, que são os agentes mais importantes do sistema de defesa do nosso organismo. A doação da medula óssea beneficia pacientes que tem a produção anormal de células sanguíneas, ocasionadas em geral, por algum tipo de câncer no sangue, como a leucemia.

Leia também:  O que o povo sabe sobre esclerose múltipla

Como doar medula óssea

Antes da doação, os interessados devem preencher um cadastro e em seguida, é coletada uma amostra de sangue. Estes testes determinam se as características genéticas do doador são compatíveis com o paciente. Para ser um doador, é preciso ter entre 18 a 55 anos e estar em bom estado de saúde.

Posteriormente, segundo o Inca, os dados pessoais e os resultados dos testes são armazenados em um sistema informatizado que realiza o cruzamento com dados dos pacientes que estão necessitando de um transplante. Se for selecionado, o doador é chamado para realizar exames complementares, que vão verificar, possíveis doenças e condições para a doação. É muito importante manter o cadastro sempre atualizado.

Leia também:  Azeite só faz bem na salada?

De acordo com o Inca, a coleta da medula pode ser feita por dois métodos. A mais tradicional é a coleta pelo osso da bacia. Com anestesia peridural ou geral, que requer uma internação de no mínimo por 24h. A outra forma, é a coleta através da veia, onde retira-se as células tronco da medula óssea. Em média, a capacidade de regeneração destas células, são de 20 dias.

Campanha de doação

Uma Campanha de Doação de Medula Óssea será realizada no município de Rondonópolis, nos dias 07 e 08 de outubro. A estratégia de trabalho da Secretaria de Saúde e parceiros visa atingir a meta de 10 mil doadores em potencial. Nestes dias, os interessados devem comparecer ao Centro de Especialidades e Apoio Diagnóstico Albert Sabin (Ceadas), no Jardim Santa Marta,  com um documento oficial com foto. No local, serão feitos os cadastros para fazer parte da lista de possíveis doadores e a coleta de 5 ml de sangue para amostra. Após este processo, a ficha e a amostra de sangue são encaminhados ao MT Hemocentro.

Leia também:  O que é obstrução urológica, problema que atingiu Michel Temer

A Secretaria Municipal de Saúde disponibilizou a ficha do cadastro para download. (Veja aqui)

medula ossea

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.