Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

Na próxima sexta-feira (16), às 8h30, será inaugurada a Fábrica de Confecção e Serigrafia – “Projeto Costurando Sonhos” do Centro de Ressocialização de Barra do Garças. A iniciativa é resultado de uma parceria entre Ministério Público do Estado de Mato Grosso, Poder Judiciário, Secretaria de Estado de Justiça e Direitos Humanos e Conselho da Comunidade. A fábrica será operada pelos próprios recuperandos que irão confeccionar uniformes e outras demandas sociais.

De acordo com o promotor de Justiça Wdison Luiz Franco Mendes, o projeto faz parte do “Programa Novos Passos” que tem como objetivo favorecer a ressocialização dos recuperandos, por meio do acesso aos direitos civis, sociais, políticas públicas de saúde, saúde mental, educação, cultura, assistência social, assistência jurídica, qualificação e habilitação para o mercado de trabalho. Busca-se ainda, iniciar uma intervenção nas situações de dependência e uso eventual de álcool e outras drogas.

Leia também:  Corte de árvores garante mais segurança nas rodovias

“A proposta é contribuir para a amenização da reincidência criminal, colaborando para a redução da superlotação dos presídios buscando instituir um modelo de atuação diferenciado que assegure dignidade e a reinserção social dos beneficiários de penas à prisão”, enfatizou o promotor de Justiça.

Para o presidente do Conselho de Comunidade, José Alves Piedade, o programa “Novos Passos” vem mudando a realidade da cadeia que já foi considerada há alguns anos como a mais insalubre do Estado. Os resultados, segundo ele, foram obtidos graças ao trabalho integrado das instituições e ao compromisso de todos os profissionais envolvidos na causa.

Além das reformas na estrutura física, cujas obras foram viabilizadas com recursos do Estado, dos municípios que integram a Comarca e também oriundos de transação, prestação pecuniária e suspensão condicional do processo, a unidade prisional passou a contar com salas de aula e ainda promoveu mudanças em relação ao trabalho e disciplina dos presos que hoje conta até mesmo com atividades culturais.

Leia também:  Justiça Federal manda cancelar decreto que aumenta combustível
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.