Foto: Assessoria
Foto: Assessoria

“Com a crescente expansão do número de adeptos de lutas em todos os municípios de Mato Grosso, surgiu a necessidade de se qualificar instrutores de artes marciais, técnicos, atletas e estudantes e professores de educação física. Com o objetivo de prepará-los para atender com qualidade os milhares de novos alunos, dar suporte para campeonatos e também quaisquer outras atividades relacionadas”, justifica o presidente da FMTJJLA, Francisco José Fernandes.

O Treinamento de Capacitação Técnica e Arbitral em Lutas foi organizado em três módulos, o primeiro sobre Jiu-jitsu e No-Gi ocorreu de 15 a 18 de outubro na Gracie Barra Cuiabá, o segundo sobre Luta Olímpica será de 23 a 25 no Palácio das Artes Marciais Iusso Sinohara, e o terceiro com palestras temáticas será de 30 até 01 de novembro, em local à definir, todos em Cuiabá. A capacitação envolve aulas teóricas, práticas e palestras gratuitas certificadas pela UFMT.

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

“O treinamento aumenta o recurso técnico dos professores, dos estudantes e dos atletas. Eleva o conhecimento teórico e prática deles. E, devido ao certificado validado pela UFMT e pela FMTJJLA, têm valor legal e pode ser incorporado ao currículo profissional”, disse o coordenador do Núcleo de Pesquisa de Aptidão Física, Informática, Metabolismo, Esporte e Saúde (Nafimes) da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT), Carlos Alexandre Fett.

O primeiro módulo sobre Jiu-jitsu e No-Gi foi ministrado pelo presidente da FMTJJLA e faixa coral de Jiu-jitsu, Francisco José Fernandes. O segundo módulo sobre Luta Olímpica será aplicado pelo coordenador de seleções da Confederação Brasileira de Wrestling (CBW), Flávio Cabral Neves. E o terceiro módulo terá alguns palestrantes, como Carlos Fett, que falará sobre o lado metabólico e nutricional da luta. De como os nutrientes podem se refletir no resultado final de um combate.

Leia também:  Colorado vence fora de casa e ganha moral na Copinha

“No meu caso, que sou instrutor de Jiu-jitsu na Impacteam do bairro Coophema, a capacitação serve para atualizar e aperfeiçoar o conhecimento. E também garante a validade do trabalho perante o aluno, o principal beneficiado. O Jiu é uma arte dinâmica e todo ano há novos golpes e posições. O que torna essencial a participação nos treinamentos. Um competidor que esteja munido das novas técnicas têm mais chances de pódio”, disse José Mário de Lima, faixa marrom.

Flávio Cabral

O coordenador de seleções da CBW, Flávio Cabral, que ministrará o 2º módulo do treinamento, de 23 a 25 de outubro, no Palácio das Artes Marciais, possui passagens no currículo como técnico em: Jogos Pan-Americanos (2003), Pan-Americano Senior (2006 e 2008), Pan-Americano Junior (2010 e 2011), Pan-Americano Cadete (2010), Pan-Americano de Guadalajara (2011), Jogos Sul-Americanos de Medelin (2013), Pan-Americano e seletiva Olímpica de Recife (2014), Jogos Olímpicos da Juventude de Najin/China (2014) e outros.

Leia também:  Copa do Brasil é a meta de Pesso
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.