Paolo Guerrero - Foto: Reprodução
Paolo Guerrero – Foto: Reprodução

Na briga por vaga no G-4 do Campeonato Brasileiro, o Flamengo tem nove rodadas para se garantir no grupo de classificados à Libertadores do ano que vem. A tendência é que em duas delas, no entanto, o time jogue desfalcado de seu principal jogador. Estrela maior também da seleção peruana, Paolo Guerrero teria de conciliar jogos pelas Eliminatórias da Copa do Mundo e pelo Brasileirão com menos de 24 horas de descanso.

A primeira situação vai ocorrer já no próximo compromisso do Fla pela competição nacional. Guerrero vai defender o Peru nas duas primeiras rodadas das Eliminatórias, contra a Colômbia no dia 8 de outubro, às 17h30 (de Brasília), e contra o Chile no dia 13, às 23h15 – ele por sinal já até se apresentou ao técnico Ricardo Gareca junto dos demais companheiros e é desfalque certo para o amistoso do clube da Gávea com a Desportiva-ES neste domingo, em Cariacica-ES. No dia 14, às 22h, a equipe comandada por Oswaldo de Oliveira enfrenta o Figueirense em Florianópolis pela 30ª rodada do Brasileiro. Ou seja, o atacante teria menos de um dia para jogar, fazer uma viagem cansativa e ainda ter que entrar em campo de novo.

Leia também:  União faz neste sábado primeiro jogo da final do sub-19

O diretor executivo de futebol do Flamengo, Rodrigo Caetano, ainda não descarta a possibilidade do camisa 9 encarar o time catarinense, mas admite que ela é bastante remota.

– Não deve atuar. Muito difícil. Veremos – disse o dirigente, via mensagem de texto.

O segundo problema virá um mês depois. Guerrero novamente jogará pelo Peru no dia 13 de novembro, às 23h, contra o Paraguai, e depois contra o Brasil no dia 17, às 22h, em duelos válidos respectivamente pelas terceira e quarta rodadas sul-americanas. No dia 18, também às 22h, o Flamengo visita o Santos na Vila Belmiro pela 35ª rodada do Brasileirão. Mais uma vez a expectativa é que não dê para conciliar, apesar de o clube da Gávea não jogar a toalha.

Leia também:  União e Luve decidem o Estadual Sub-19

– Vamos tentar colocá-lo em campo – resumiu Rodrigo Caetano.

Para jogar pelo Fla, Guerrero terá de reviver maratona

Enfrentar maratona para jogar, por outro lado, não é novidade para Guerrero, que passou por isso logo em sua estreia pelo Flamengo. Após a disputa da Copa América, ele chegou ao Rio de Janeiro na madrugada de uma terça-feira, treinou com o grupo pela manhã horas depois no Ninho do Urubu, em seguida foi apresentado oficialmente e concedeu entrevista coletiva na Gávea. À tarde viajou com a delegação para

Porto Alegre, onde na noite do dia seguinte enfrentou o Internacional e ajudou o time a vencer por 2 a 1 pelo Campeonato Brasileiro – fez um gol e deu assistência. Foram cerca de 5.000km de avião num curto espaço de tempo.

Mas a parada desta vez é ainda mais pesada. Principalmente em relação ao duelo contra o Figueirense. Guerrero terá pouco mais de 20 horas entre o fim do jogo pelo Peru e o compromisso com o Flamengo, tendo de viajar cerca de 3.500km de avião nesse tempo.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor

Para a partida entre o Rubro-Negro e o Santos, o alento é que a seleção peruana vai jogar no Brasil, em Salvador. A viagem, neste caso, é mais tranquila: cerca de 1.500km, com 22 horas de diferença entre os dois jogos. Ainda assim, exigiria grande sacrifício.

Desde que foi apresentado, no início de julho, Guerrero ainda não desfalcou o Flamengo por conta da seleção peruana. Isso aconteceria nos jogos dos dias 2, 6 e 9 de setembro contra Avaí, Fluminense e Cruzeiro, respectivamente, mas o atacante estava se recuperando de lesão de ligamento no tornozelo direito.

Ele até viajou com o Peru para os amistosos com Estados Unidos e Colômbia nos dias 4 e 8 devido a questões contratuais, só que não entrou em campo por estar sem condições físicas adequadas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.