Foto: Redes Socias
Foto: Redes Socias

Um menino de 12 anos de idade foi jogado de uma ponte porque se recusou a matar um motorista de ônibus após ser abordado por uma gangue.

Angel Ariel Escalante Perez, da cidade de Guatemala, capital da Guatemala, caminhava em direção à sua casa ao voltar da escola quando foi abordado por uma gangue local, que exigiu ao garoto matar um motorista de ônibus qualquer.

O grupo lhe disse que caso ele se recusasse seria esfaqueado até a morte ou jogado de uma ponte, e acrescentou ainda que o jovem poderia escolher a forma que iria morrer.

Como seu pai, Luis Escalante, era um motorista de ônibus, Angel escolheu morrer a matar um trabalhador, e foi jogado da Incienso Bridge, uma das pontes mais longas da América Central.

Leia também:  Morre no México padre que foi esfaqueado durante missa

Apesar de ser jogado de uma altura de 135 metros, ele sobreviveu após cair sobre uma espessa folhagem.

O menino ficou no local por 72 horas, gravemente ferido, até que seu pai e sua família o encontraram.

Foto: Redes Sociais
Foto: Redes Sociais

 

Após ser resgatado por bombeiros e ser levado para um hospital, os médicos lutaram por 15 dias para salvar sua vida, mas ele não resistiu devido aos ferimentos.

O ativista local de direitos humanos, Edgar Guerra, disse que o uso de menores em crimes é um fenômeno frequente porque eles não são acusados pelo assassinato caso sejam pegos

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.