Mayra se exercita no topo da Pedra da Gávea - Foto: Divulgação/Adida
Mayra se exercita no topo da Pedra da Gávea – Foto: Divulgação/Adida

Grande esperança de medalha de ouro para o Brasil nas Olimpíadas do Rio de Janeiro em 2016, a judoca Mayra Aguiar pode dizer que já viveu a sensação de estar nas alturas, no topo na Cidade Maravilhosa. Em uma produção da empresa de material esportivo que a patrocina, a campeã mundial de 2014 e medalhista de bronze nos Jogos Olímpicos de Londres 2012 na categoria meio-pesado (78kg) treinou em um tatame montado no alto da Pedra da Gávea, famoso monolito na capital fluminense, a 842 metros acima do nível do mar.

No belo cenário, ao lado de nuvens e com o Cristo Redentor ao fundo, a gaúcha de 24 anos disputou pegada e aplicou golpes em uma sparring. De carreira meteórica, Mayra começou na arte marcial aos 6 anos. Aos 15, já era titular da seleção brasileira e conquistou a medalha de prata nos Jogos Pan-Americanos do Rio 2007, um ano antes da sua primeira participação olímpica, quando caiu na primeira luta em Pequim. A partir daí, a atleta da Sogipa virou um dos maiores nomes da história do judô brasileiro, com direito ao bronze olímpico há três anos e ao título mundial na temporada passada, em Chelyabinsk, na Rússia. Ela também soma outras três medalhas em campeonatos mundiais (uma prata e dois bronzes), além de ter sido campeã mundial júnior (2010).

Leia também:  Meninas do vôlei vencem a primeira em Cuiabá
Mayra Aguiar disputa pegada com colega de treino na Pedra da Gávea  - Foto: Divulgação/Adidas
Mayra Aguiar disputa pegada com colega de treino na Pedra da Gávea – Foto: Divulgação/Adidas

– No esporte, não tem essa de talento nato ou sorte. Tem é sacrifício, entrega e treino. Quer chegar ao lugar mais alto do pódio? Então tem que ralar todo dia. E foi assim, ralando todo dia no tatame que consegui ser campeã mundial e medalhista olímpica. Nada foi por acaso – disse Mayra.

O próximo compromisso de Mayra Aguiar vai ser o Grand Slam de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, entre os dias 31 de outubro e 1º de novembro. Além dela, a seleção brasileira será representada na chave feminina por Sarah Menezes (48kg), Érika Miranda (52kg), Rafaela Silva (57kg), Mariana Silva (63kg), Ketleyn Quadros (63kg), Maria Portela (70kg). Já na disputa masculina estarão em ação Felipe Kitadai (60kg), Charles Chibana (66kg), Gabriel Pinheiro (66kg), Victor Penalber (81kg), Rafael Macedo (81kg) e Eduardo Bettoni (90kg).

Leia também:  Atletas sub 16 de Rondonópolis participam de competição em Cuiabá

 

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.