Yann Cathalat e Lukas Andrade conquistaram três medalhas no Floripa Internacional Open IBJJF Jiu-Jitsu  - Foto: Assessoria
Yann Cathalat e Lukas Andrade conquistaram três medalhas no Floripa Internacional Open IBJJF Jiu-Jitsu – Foto: Assessoria

Yann Cathalat e Lukas Andrade conquistaram três medalhas no Floripa Internacional Open IBJJF Jiu-Jitsu Championship, que ocorreu no fim de semana, de 03 a 04 de outubro, em Florianópolis (SC). Cathalat faturou dois ouros nas categorias Meio Pesado Faixa Roxa com e sem quimono. E Andrade levou prata no Pluma Faixa Roxa sem quimono. Os resultados fortaleceram a campanha de preparação para o evento principal do cronograma dos atletas, o Campeonato Europeu.

As duas finais disputadas por Yann Cathalat foram vencidas por finalizações. Na decisão do peso meio pesado com quimono, o campeão começou perdendo por 4-0, virou para 4-8 e antes do tempo regulamentar terminar arrematou com estrangulamento de gola pelas costas. Na outra final, no meio pesado sem quimono, abriu placar ao aplicar uma queda no adversário, esticou a vantagem ao marcar mais pontos e acabou com o oponente da montada com o golpe ‘Ezequiel’.

Leia também:  Não se esqueça | Horário de verão começa neste domingo, em 10 estados brasileiros

“O Ezekiel na montada geralmente é feito de kimono. É aquele que se pega a própria manga por trás da nuca do oponente e passa um braço na frente do pescoço dele. Mas fiz sem kimono mesmo do jeito que deu. Agora posso cuidar de uma lesão antiga e me preparar para o europeu que será em janeiro”, contou Yann Cathalat, de 22 anos, estudante de Medicina Veterinária.

Lukas Andrade, de 28 anos, acadêmico de engenharia florestal, conquistou medalha de prata nesse internacional, na categoria peso pluma sem quimono. Foi ele quem também levou prata no campeonato brasileiro que teve neste ano. Já na decisão final do Floripa Internacional, apesar de ter dominado parte da luta, tendo até conseguido encaixar três finalizações, todas foram defendidas e o adversário abocanhou o ouro por pontos.

Leia também:  Reconstrução da Estrada da Guia será lançada no sábado (16.09)

“Fui bem mais agressivo. Tentei buscar a finalização. Encaixei três vezes e o rapaz defendeu. Em uma delas ele ficou de pé e ganhou pontos por ficar em cima. Foi campeão por ter pontuado. Era um rapaz muito duro. Foi uma luta difícil. O nível do campeonato era altíssimo. Com atletas como Renato Cardoso, Isaque Paiva e Luciano Bernet. De MT só eu e Yann”, disse Lukas Andrade.

De acordo com o treinador principal da Academia Coliseum Gym, Luiz Tymão, tatame de onde os dois lutadores são provenientes, desde janeiro que ambos estão em preparação, por uma equipe multidisciplinar, para o campeonato europeu. Segundo ele, além do controle alimentar gerenciado por uma nutricionista, eles também praticam musculação, treinamento funcional e o Jiu-jitsu. E assim que retornarem para Cuiabá vão passar por uma psicóloga.

Leia também:  Mato Grosso é responsável por 26,5% do desmatamento total da Amazônia

“Para que continuem em ritmo forte, tanto físico quanto mental, é preciso do apoio de uma psicóloga. Pois nosso foco é o europeu que ocorrerá em janeiro do próximo ano. Pra fechar um macrociclo de treino. Esse internacional de que participaram serviu, assim como o estadual, como preparação para os campeonatos brasileiros, europeus e mundiais”, explica Tymão.

O presidente da Federação Mato-grossense de Jiu-jitsu e Lutas Associadas (FMTJJLA), Francisco José Fernandes, chamado ‘Chicão’, acredita que o resultado obtido mostra que o Jiu-jitsu de MT está no mesmo nível técnico de qualquer outro lugar. E que com mais investimentos é possível tornar os desportistas da região em ícones nacionais e até mundiais. Levando o nome da cidade, do estado e dos patrocinadores consigo para onde forem.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.