Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Depois de uma semana agitada, com o empate nos acréscimos com o São Paulo e a vitória emocionante contra o Internacional, esta pela Copa do Brasil, a torcida alviverde bem que esperava por uma sequência de jogos mais tranquila no Campeonato Brasileiro. Mas nem mesmo o retrospecto perfeito contra Chapecoense, Ponte Preta e Avaí no primeiro turno faz o Palmeiras relaxar.

No início de julho, no começo da arrancada palmeirense no torneio, o time de Marcelo Oliveira teve um aproveitamento de 100% contra os próximos rivais no Brasileirão: 2 a 0 contra a Chapecoense, na arena, 2 a 0 contra a Ponte Preta, em Cuiabá, e 3 a 0 contra o Avaí, na arena. Hoje, porém, a realidade é diferente.

– Jogamos contra esses adversários em casa e agora vamos pegá-los fora. Serão jogos difíceis contra Chapecoense e Avaí. E em outra ocasião. Agora todos estão brigando para sair lá de baixo, e nós, pela Libertadores. Temos de estar bem concentrados para vencer – disse Dudu.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

No domingo, o Palmeiras viaja para enfrentar a Chapecoense, às 18h30, na Arena Condá. Os catarinenses, que não venceram no segundo turno do Brasileirão (são seis derrotas e três empates em noves jogos), abrem a zona de rebaixamento, na 17ª colocação, com 31 pontos.

– A Chapecoense já demonstrou muita força em casa. Já disputei o Catarinense e sei bem como é jogar lá dentro. Temos de ir com o pensamento de que vai ser um adversário muito difícil – analisou Andrei Girotto.

Depois da partida em Santa Catarina, o Palmeiras enfrenta a Ponte Preta, no dia 14, na arena, e o Avaí, no dia 17, na Ressacada. O time de Campinas está na nona colocação, com 40 pontos, enquanto a equipe de Gilson Kleina está na 15ª posição, com 32 pontos.

Leia também:  Antigo Luthero vira cult e ganha lembrança especial do torcedor
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.