Negro é agredido no meio da torcida do Dínamo de Kiev - Foto: Reuters
Negro é agredido no meio da torcida do Dínamo de Kiev – Foto: Reuters

Separar negros na torcida é a solução que o Dínamo de Kiev pode adotar para combater ataques racistas em seu estádio. Nesta terça-feira, Volodimir Spilchenko, diretor da arena, surgiu com a ideia, uma semana depois de câmeras flagrarem agressões nas arquibancadas durante o jogo contra o Chelsea, na Liga dos Campeões.

– Estamos tentando fazer talvez um setor especial, para combater as manifestações racistas – disse.
Ohor Kochetov, vice-presidente da Federação Ucraniana de Futebol, negou que a agressão tenha qualquer conotação racista. E preferiu jogar suspeitas sobre as vítimas.

– Torcedores negros no setor que é sempre ocupado pelos ultras do “Rodychi” é muito surpreendente para todo mundo. Pessoas dessa categoria nunca estiveram lá. Informações iniciais indicam que essas pessoas estavam sem ingressos e segurando sinalizadores. Talvez, isso tenha sido uma provocação planejada. Essas são questões que precisam de respostas – afirmou Kochetov ao jornal ucraniano “Vesti”.

Leia também:  União pode enfrentar o Vila pela série D do brasileiro

Na temporada passada, o Dínamo foi multado em € 15 mil (cerca de R$ 64,5 mil) por causa de ofensas racistas de seus torcedores a jogadores negros do Everton, da Inglaterra, durante confronto pela Liga Europa.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.