Veículo da empresa Bom Jesus estaria na fazenda Dom Bosco - Foto: Você-repórter
Veículo da empresa Bom Jesus estaria na fazenda Dom Bosco – Foto: Você-repórter

O produtor rural Alexandre Augustin, dono da Fazenda Torre, acusou a empresa Sementes Bom Jesus, de ter invadido no último sábado (24), a fazenda Dom Bosco, uma de suas propriedades localizada na cidade de Alto Garças (MT). Cerca de 50 funcionários e quatro seguranças da empresa teriam invadido a fazenda – adquirida por Augustin em 2011 – com carros, tratores e plantadeiras.

Desde o dia 1º de outubro, os irmãos Augustin, dono do Grupo Torre, apelaram pela recuperação judicial, após enfrentar uma grave crise econômica financeira que acarretou dívidas milionárias. Os proprietários alegaram que suportaram uma quebra na safra em 2011/2012, por ordem climática, mas que em 2014, com a quebra da safra de algodão agravou a situação.

Segundo a acusação, os carros seriam do Grupo Bom Jesus - Você-repórter
Segundo a acusação, os carros seriam do Grupo Bom Jesus – Você-repórter

Segundo o produtor rural, o Grupo Bom Jesus, é um dos credores na lista de recuperação judicial, ao todo a dívida dos irmãos Augustin com a empresa soma R$ 76 milhões.

Para o produtor Alexandre Augustin – que apresentou uma escritura de compra e venda da propriedade em 2011 –  a invasão é uma retaliação à recuperação judicial já deferida pelo juiz da vara de falência de Rondonópolis.  Ao todo, o passivo dos irmãos ultrapassa R$ 415 milhões. Conforme a lei 11.101/2015, durante o período da recuperação judicial, todas as ações e execuções contra os devedores ficam suspensas.

Leia também:  Modo de encantar clientes da Disney será tema de palestra da CDL
O produtor Alexandre informou que o Grupo Bom Jesus passou a plantar soja na fazenda Dom Bosco - Foto: Você-repórter
O produtor Alexandre informou que o Grupo Bom Jesus passou a plantar soja na fazenda Dom Bosco – Foto: Você-repórter

No momento da invasão, segundo Augustin, haviam no local 30 funcionários, 20 plantadeiras e 10 tratores de sua propriedade trabalhando normalmente na plantação da lavoura. Ele ainda denuncia que o grupo Bom Jesus passou a plantar soja na mesma fazenda.

Segundo Alexandre, após o Boletim de Ocorrência (BO) ser registrado na Delegacia de Alto Garças (MT),  uma viatura da Polícia Militar compareceu no local e revistou os seguranças, porém nenhuma arma foi encontrada.

Outro lado

De acordo com a  assessoria da empresa Sementes Bom Jesus a acusação feita pelo produtor rural Alexandre Augustin não condiz com a realidade dos fatos. A propriedade, segundo a assessoria, pertence a Bom Jesus Agropecuária LTDA (Sementes Bom Jesus), tendo inclusive documentos como o Instrumento de Concessão de Direitos e a escritura de compra e venda em 2013, que comprovem esta realidade.

Leia também:  Incêndio de grandes proporções atinge o Frigorífico Agra em Rondonópolis

Confira na íntegra:

O Grupo Bom Jesus esclarece que as notícias repercutidas desde o último sábado (24) envolvendo empresas integrantes (ABJ Comercio Ltda e Bom Jesus Agropecuária Ltda), não refletem a veracidade dos fatos.

Desde a data citada, alguns veículos de comunicação repercutem que fazenda Dom Bosco, localizada no município de Alto Garças distante 150 km de Rondonópolis, foi invadida por colaboradores da empresa Bom Jesus Agropecuária Ltda. As publicações não condizem com a realidade dos fatos.

A propriedade rural em questão, foi adquirida em 2013 através instrumento cessão de direitos devidamente registrada no Cartório do 3º Oficio de Rondonópolis-MT (domicílio das partes), assim como escritura em nome da Bom Jesus Agropecuária Ltda, lavrada no mesmo cartório acima, estando pendente de registro junto ao RGI de Alto Garças devido a regularizações de geo referenciamento.

Importante frisar que não há nenhum contrato de arrendamento ou qualquer outro título vigente que autorizem a terceiros a explorar tal propriedade da Bom Jesus Agropecuária Ltda.

Logo, os trabalhadores da Bom Jesus Agropecuária Ltda desenvolvem normalmente as atividades de plantio da safra 2015/2016 como ocorre todos os anos.

O trabalho foi interrompido, depois que pessoas iniciaram uma série de intimidações aos funcionários da Bom Jesus resultando na elaboração do devido e necessário Boletim de Ocorrência nº 2015.317947, junto à delegacia de Polícia de Alto Garças.

Prezando pela integridade física de seus funcionários, Bom Jesus Agropecuária Ltda suspendeu o plantio e aguarda as providências cabíveis.

O Grupo Bom Jesus sempre prezou por bons princípios, profissionalismo e transparência em suas atividades, conforme vem demonstrando há quase quatro décadas desde seu início o que permitiu um sólido crescimento, caminho que continuará trilhando junto aos nosso parceiros e sociedade”.  

 

Leia também:  MST bloqueia trilhos de Ferrovia em Rondonópolis
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.