Amiga de longa data de Nick Diaz, Ronda Rousey voltou a comentar, nesta terça-feira, a suspensão de cinco anos dada ao lutador que foi flagrado por uso de metabólitos de maconha em exame antidoping pós-UFC 183.

– Sabe o que isso me lembra? Digamos que você recebeu uma multa por estacionar em local proibido e você não pagou por ela. Não importa o tempo que você ficou sem pagar essa multa, você não merece passar a vida na prisão por isso. Sim, você pode ser reincidente e não pagar novamente, que seja… Você pode fazer as piores coisas que possam ser associadas com multas por estacionar em local proibido, mas, no fim das contas, é uma multa de trânsito e você não merece passar a vida preso por isso – declarou a ex-judoca.

Leia também:  Brasil dá show em Cuiabá e avança no Grand Prix

Diaz foi suspenso em setembro passado, depois de uma audiência disciplinar na Comissão Atlética de Nevada, que também o puniu com multa de 33% da bolsa (ou de cerca de R$ 633 mil). O lutador, que já havia testado positivo para maconha em 2007 e em 2012, publicou em sua conta do Instagram, nesta terça-feira, que está em negociações com a NAC para reverter a suspensão.

Para Ronda, no entanto, os exames antidoping desenvolvidos no esporte não deveriam testar os lutadores para uso de maconha:

– Eles basicamente estavam tentando impedir o Nick de voltar a lutar um dia. Cinco anos é, na verdade, o resto do tempo que ele tem no esporte . Acho que a punição foi cruel e as pessoas sabem disso. Acho que eles nem deveriam testar os atletas para uso de maconha. Isso não tem nada a ver com o esporte – finalizou a campeã peso-galo do UFC.

Leia também:  Brasil joga primeira partida do Grand Prix em Cuiabá
Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.