Suspeito de assassinar mãe e filha sendo preso - Foto: PJC
Suspeito de assassinar mãe e filha sendo preso – Foto: PJC

O principal suspeito do bárbaro assassinato que vitimou mãe e filha foi preso pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP), da Polícia Judiciária Civil, na manhã desta sexta-feira (02.09). Um veículo também foi apreendido pelos policiais civis.

O acusado, Valto dos Reis Mandiga, ex-namorado da mãe e dono de uma eletrônica no bairro Jardim Imperial, em Várzea Grande, foi preso em cumprimento de mandado de prisão temporária (30 dias) e ser intimando para prestar informações na Delegacia.

Com prisão requerida pelo delegado, Geraldo Gezoni Filho, a Justiça concedeu a ordem temporária de 30 dias, em razão das investigações apontarem Valto na região onde os corpos das vítimas, Simone da Luz Feitosa, 37, e Aline Feitosa Souza, 16, foram encontrados. Em interrogatório, ele negou que tenha matado a ex-namorada e a filha.

Leia também:  Dupla é detida tentando jogar entorpecentes pelo muro da Mata Grande

O suspeito manteve relacionado no ano passado com a vítima, mas os dois mantinham contato via telefone.

O delegado informou que irá solicitar perícia no veículo do suspeito, um Peugeot azul, que teria sido usado para transportar os corpos das vítimas e também solicitou quebra de sigilo telefônico dos celulares de mãe e filha e em nas linhas que estão cadastradas em nome do acusado.

As vítimas, Simone da Luz Feitosa e Aline Feitosa Souza, moradoras da cidade de Poconé (104 km ao Sul), foram encontradas enroladas em lençóis e carbonizadas, na terça-feira (29.09), no bairro Nova Fronteira, em Várzea Grande.

Simone saiu de Poconé, na manhã de segunda-feira (28.09), dirigindo o próprio carro Celta prata, na companhia da filha Aline e de uma irmã, com destino a Cuiabá.

Leia também:  Denúncia leva prisão de motociclista por tráfico de drogas no São Sebastião

Chegando à capital, as duas irmãs se separaram para resolverem assuntos pessoais, ficando Aline com a mãe no automóvel. Elas marcaram um ponto e horário de encontro para retornarem para Poconé. Entretanto, Simone e Alinenão apareceram no local combinado e nem retornaram mais para Poconé, sendo consideradas desaparecidas.

Na manhã do dia seguinte, terça-feira (29), a equipe da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) foi acionada para atender uma ocorrência de dois corpos encontrados carbonizados em meio a pneus.

De acordo com o delegado,Geraldo Gezoni, os vestígios encontrados no local de crime aparentemente pareciam ser duas mulheres.“Alguns detalhes chamaram a atenção, como fios de cabelos longos em um dos corpos, em outro foi encontrado um colar, uma carcaça de batom e um espelhinho, além de um corpo ser maior que outro”, frisou Geraldo Gezoni.

Leia também:  Trio aterroriza hóspedes de hotel durante assalto na Cidade Salmen

Com base na informação dos desaparecimentos, os policiais civis da DHPP iniciaram as diligênciascom depoimentos de familiares e testemunhas e utilizando técnicas de inteligência policial chegaram ao autor do crime.

O Peugeot de cor azul, foi avistado por uma testemunha rondando o local onde os corpos foram deixados. O automóvel suspeito que pertence a Valto foi encontrado e encaminhado à perícia.

As investigações continuam para localizar o carro Celta das vítimas.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.