Foto: ilustrativa
Foto: ilustrativa

Bom dia, boa tarde, boa noite, boa madrugada para você nosso leitor, nossa leitora, continuando o meu compromisso de trazer para você o direito em linguagem fácil e acessível, gosto de falar sobre o direito de “verdade” aquele do dia a dia, estou tentando voltar as atividades físicas e encontrei algo que eu pensava ter opinião formada e me vi em dúvidas.

Apesar de ser público e notório que eu tive sérios problemas com drogas, um deles nunca me atraiu, os esteroides anabolizantes, já tive alto desempenho atlético, com a oportunidade de ajudar o empresário Abderman Itiki em sua academia, tive a oportunidade de treinar e desenvolver uma musculatura na época admirável, quem me conhece daquele período sabe também que eu  era a contradição em pessoa, usuário habitual de drogas recreativas e ferrenho adversário das drogas de desempenho físico, as famosas “bombas.”

O que me afastava das “bombas” não era os perigos a saúde e sim por questões de estéticas, achava feio as musculaturas derivadas dessas substâncias, mas ao voltar a academia agora encontrei um novo usuário que me deixou confuso.

Leia também:  O presidente vai ficar impune? | Entendendo Direito

Ao observar uma aluna na academia de um amigo, pude ver pernas muito bem torneadas, com uma musculatura extremamente sexy que parecia saltar para fora da calça, devo confessar que me atraiu imediatamente, pensei na hora que era genética, raríssimo em uma loira, continuei a observar e a maturidade muscular e as surpresas continuaram, em um bumbum redondinho e volumoso, espera ai, uma mulher com aqueles sobrenomes impronunciáveis loira, do olho azul com ‘bumbunzão’, isso não existe.

Não existia até pouco tempo atrás, um perfil de consumo dessas drogas pelo público feminino, mas aparentemente a pressão pela estética e beleza tem levado essas beldades em busca de um ‘up’ para se destacar pela aparência. Ao uso do esteroides (anabolizante), esse amigo de vocês nesse exato momento está em Cuiabá, em uma das academias mais conceituadas da cidade, ao meu lado está um profissional que é referência e como o assunto é demasiado controverso prefere não se identificar.

Mas com a sua companhia e protegido pelo anonimato pude conversar com beldades, com corpos esculturais e medidas perfeitas que tem feito uso dessa substância, as justificativas são muitas, mas a estética e o poder sobre o imaginário masculino é o principal motivo.

Leia também:  Moro Persegue Lula | Entendendo Direito

Quando pergunto a uma das entrevistadas se ela não tem medo dos propalados efeitos colaterais ela dispara e pergunta: “Você me acha bonita?”. Falar o que, o homem é extremamente visual, e devo confessar que seria muito difícil expor qualquer homem a presença desses meninas e não notar nenhum efeito.

No Brasil esse assunto [esteroides] é disciplinado pela lei 9965 de 2000 que diz:

Art. 1o A dispensação ou a venda de medicamentos do grupo terapêutico dos esteroides ou peptídeos anabolizantes para uso humano estarão restritas à apresentação e retenção, pela farmácia ou drogaria, da cópia carbonada de receita emitida por médico ou dentista devidamente registrados nos respectivos conselhos profissionais.

Ou seja no Brasil como na maior parte dos países não se optou pela proibição e sim pelo consumo supervisionado pelos médico, o que causou um lado perverso também, pude ter acesso a algumas meninas e suas estórias tristes, com efeitos colaterais realmente severos, e uso indiscriminado na mão de contrabandista, não precisa nem falar, sem o mínimo de acompanhamento médico.

Leia também:  Por que o presidente não foi preso? | Entendendo Direito

Mas não vou negar e aderir a corrente fácil, que seria criticar qualquer uso de anabolizantes e assim ser politicamente correto, posso afirmar que continuo achando a musculatura masculina que faz uso dos anabolizantes feia, mas admito também que ao voltar para academia e ver mulheres que teoricamente devido a sua genética nunca teriam volume muscular e curvas, com corpos curvilíneos e cheios de sensualidade me agradou muito.

Como advogado posso falar que se prescrito por médicos, como tem consumido essas ‘belezuras’ cuiabanas, acompanhamento de endocrinologista, não está cometendo pecado algum e muito menos crime.

Nesses dias minhas leitoras, em que há pressão sobre vocês, agora percebo que tem sido maior do que nunca, deixo a todas vocês não um conselho, mas um elogio bíblico.

Cânticos 4:7

Você é toda linda, minha querida;

em você não há defeito algum.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.