Acontece de 19 a 22 de novembro, no Estádio Ari Tomazelli em Campo Novo do Parecis-MT, o II Jogos Interculturais Indígenas de Mato Grosso e o 9° Festival de Cultura e Jogos Indígenas do Parecis. Mais de 450 atletas participam da programação, que visa promover o respeito, a valorização e a revitalização das manifestações culturais das etnias indígenas de Mato Grosso e outros estados.

O II Jogos Indígenas de Mato Grosso reúne mais de 10 etnias convidadas: Paresi-Haliti (Campo Novo do Parecis, Sapezal, Conquista d´Oeste e Tangará da Serra), Nambikwara (Sapezal e Comodoro), Bakairi (Paranatinga), Manoki (Brasnorte), Umutina (Barra do Bugres), Cinta Larga (Juína), Enawenê-Nawê (Juína), Salumã (Juína), Rikbaktsa (Brasnorte), Karajá (Araguianha), Yawalapiti (Canarana) e Kuikuro (Canarana).

O prefeito de Campo Novo do Parecis, Mauro Valter Berft, ressalta que é importante a realização do evento para região, tendo em vista que, tanto à comunidade indígena como os municípios que organizam, visam o resgate e a valorização da cultura indígena, o que ocorre realmente durante o evento.

Leia também:  União faz resultado e fica com título no sub-19

“Antigamente os índios estavam perdendo a língua nativa, as vestimentas (pois se sentiam vergonha de usar os trajes), sem contar que na produção do artesanato, hoje o número de artesões dentro das aldeias é muito maior do que uns cinco anos atrás. Os Paresi-Haliti estão recebendo visitantes, turistas de várias partes do Brasil e do Mundo e eles enxergaram a cultura como uma nova oportunidade de fonte de renda”, destaca o prefeito Mauro.

No evento os indígenas conseguem mostrar um pouco da sua cultura para os “Imuti” (não índio) e ficam muito mais satisfeitos demonstrando e recebendo a cultura para outros povos indígenas. Dando a oportunidade de comercializar os artesanatos indígenas e para os não índios, a pintura corporal, canto e dança.

A sociedade em geral ganha muito com o evento, pois além de movimentar o comércio local, tem a possibilidade de conhecer as diferentes culturas indígenas, ressaltando que cada povo indígena tem a suas vestimentas, pintura, língua, dança diferenciada uma da outra, o que chama a atenção e conhecimento da população.

Leia também:  União precisa vencer para ficar com título do sub-19

O que chama atenção no evento são os esportes tradicionais e não mais tão praticados e resgatados durante o evento. Várias práticas que estavam sendo perdidas no tempo por conta da globalização, do contato direto com o homem branco, e com os Jogos, eles voltaram a praticar a se preparar para poder fazer uma excelente apresentação durante o evento, como: o arco-flecha, que quando ocorre a plateia vai ao delírio, e o Jikunahati (futebol de cabeça) é uma das apresentações mais esperadas do evento.

Para a participação são analisados critérios prioritariamente em função daquelas etnias possuidoras de suas tradições originais: língua, costumes, manifestações culturais (cantos, danças, pinturas corporais e outros), arte plumária, artesanatos e esportes tradicionais.

O segmento do esporte agrega e incentiva a boa convivência dos indígenas e o respeito mútuo com a sociedade não indígena. “A comunidade Paresi-Haliti, em parceira com o Governo de Mato Grosso, Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis e Funai pretendem fazer do II Jogos Indígenas de Mato Grosso um produto turístico e uma alternativa de renda para as comunidades indígenas, visando melhorar a qualidade de vida, revitalizar e preservar valores culturais”, destaca a organização.

Leia também:  União e Cuiabá ficam no empate Luthero

Vale ressaltar que dentro desse evento acontecerá ainda o 9° Festival de Cultura e Jogos Indígenas do Parecis, que destaca durante o evento os cantos, danças, pintura corporal, artesanatos indígenas, com exposição fotográfica, exposição etnográfica e exibição de vídeos. O Festival de Cultura e o Jogos Indígenas do Parecis acontecem no mesmo período, de 19 a 22 de novembro, e no mesmo local, no Estádio Ari Tomazelli.

O 9° Festival de Cultura e Jogos Indígenas do Parecis e II° Jogos Interculturais Indígenas de Mato Grosso são realizações das Comunidades indígenas, Governo do Estado de Mato Grosso, Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel), Gabinete de Comunicação Social, Superintendência de Assuntos Indígenas, Prefeitura Municipal de Campo Novo do Parecis, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, Secretaria Municipal de Esportes e Lazer. Apoio Institucional: Funai- Administração Executiva Regional.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.