A delegada municipal de Alta Floresta, Ana Paula Revélis Carvalho, abriu procedimento investigatório para apurar os atos da menor E. C. (17), mais conhecida como a “Tigresa de Alta Floresta.

Apesar de divulgar ser emancipada, a menor tem junto com o marido feito vídeos eróticos protestando contra políticos e apontado erros na administração pública em todas as esferas. A delegada, que já investiga o caso, pontua que no âmbito criminal a jovem poderá responder por ato infracional equiparado ao crime de ato obsceno. Já o marido da jovem pode responder por infringir o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), por produzir e reproduzir, além de expor fotografias e vídeos com cenas de sexo explícito da jovem esposa.

Leia também:  Bezerra atropela Anta na BR-163

A ‘Tigresa’ possui inúmeros vídeos em locais públicos. Em um deles, masturba-se em uma rodovia. Em outro, ela está nua e se esfrega em um radar. Em comum, possuem uma linguagem vulgar para cobranças de políticas públicas. A garota, por meio de site e mídias sociais, estimula a reprodução dos vídeos e das imagens.

Já há quem diga que a “Tigresa” anda utilizando as cenas para se promover politicamente, assim como fez a atriz pornô húngara, Elena Anna Staller, mais conhecida como Ciccioliona, que nos anos 80 se elegeu deputada na Itália.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.