Edgar Prates - Foto: assessoria
Edgar Prates – Foto: assessoria

O aumento de criadouros do mosquito transmissor da dengue identificado no Levantamento Rápido de Índices para o Aedes Aaegypti (LIRAa), realizado em Rondonópolis, levou a equipe técnica responsável pelo combate da doença a investir mais na conscientização da população. A meta é despertar principalmente os moradores das regiões onde foi encontrada a maior infestação de larvas do mosquito.

Edgar Prates, gerente do Departamento de Saúde Coletiva, alerta que além da dengue, o aedes aegypti transmite também a febre chikungunya e o zika vírus. Portanto, os moradores devem unir forças com o Poder Público para livrar a população do risco de contrair essas doenças. “A comunidade precisa fazer a sua parte no processo de combate ao mosquito transmissor e prevenção da doença”, orienta.

Leia também:  Governo emite nota sobre repasses a Santa Casa

O último LIRAa de 2015 deste ano, em Rondonópolis, revelou um Índice de Infestação Predial – IIP de 2,4. O IIP do levantamento anterior, realizado de 14 a 16 de setembro, foi de 0,7. Edgar Prates conta que a maior infestação foi registrada nas regiões de Jardim Ipanema, Vila Canaã e Mariley, Vila Aurora, centro ‘B’ e bairros circunvizinhos. As situações mais críticas foram detectadas no Jardim Santa Clara, Pindorama, Jardim Ebenezer, Bom Pastor e Jardim Paulista.

A maior incidência de criadouros foi identificada em garrafas pet, sacolas plásticas, latas, sucatas e entulhos de construção. Esses recipientes somam 28% das situações. Em segundo lugar está reservatórios de água no solo que representam 26% dos casos. Vasos e pratos de plantas, garrafas retornáveis e bebedouros de animais somam 24% dos criadouros encontrados.

Leia também:  Não suportando o calor, homem pula da ponte nova e fica ferido em Rondonópolis

O gerente Edgar Prates compara que o levantamento feito em setembro aconteceu em período de seca. Já o último LIRAa foi realizado quatro dias após chuva forte na cidade. Ele avalia que o resultado com índices superiores revela a falta de cuidado da população que joga lixo e entulhos em quintais e terrenos baldios.

Diagnóstico da doença

Edgar Prates orienta os moradores que apresentarem qualquer sintoma dessas doenças para procurarem atendimento médico. Ele explica que dessa forma vai ser possível realizar os exames necessários para obter um diagnóstico correto, além do isolamento viral. A principal preocupação é com as gestantes e os idosos. “Estamos em alerta e o laboratório central está preparado para atender a demanda de exames”, anuncia.

Leia também:  Prefeito assina ordem de serviço para reforma de escolas e entrega equipamentos para fanfarra

Outro alerta feito pelo gerente é para as famílias que vão viajar de férias a partir do mês de dezembro. Ele orienta que é necessário designar uma pessoa para abrir a casa e verificar casos de acumulação de água nos quintais.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.