O número de acidentes graves de trabalho registrado em Rondonópolis em 2015, causa preocupação à equipe da Secretaria de Saúde que já começou a elaborar projetos para tentar reduzir os casos na cidade. A gerente do Núcleo de Vigilância em Saúde do Trabalhador, Bernadete Bispo da Silva, antecipa que as primeiras ações devem ser em prol dos profissionais autônomos da construção civil que lideram a estatística, junto com empregados em oficinas mecânicas e entregadores. As três categorias somam cerca de 37% do total de 63 acidentes registrados durante o ano.

Esse percentual engloba também os acidentes com motoristas e motoqueiros no trajeto de ida e vinda do trabalho. O levantamento destaca os acidentes no setor comercial, como os ocorridos com os funcionários responsáveis por reposição de estoque. Esses ocupam a segunda colocação, junto com os casos de empregados formais da construção civil. Em seguida aparecem os ocorridos com operadores de máquinas e em cozinhas de restaurantes e hospitais.

Leia também:  Campanha "Agosto Lílas" lança ação de combate à violência doméstica

Os levantamentos feitos junto aos registros de atendimento do Pronto Atendimento – PA, revelam também a incidência de casos entre as pessoas que atuam em serviços gerais, atividades administrativas, lojas, borracharia, engenharia, frigorífico, serralheria, indústria têxtil, além de ajudantes de motorista, porteiro, policiais militares e boiadeiro.

Edgar Prates – gerente do Departamento de Saúde Coletiva – explica que o levantamento com o total de 63 acidentes graves registrados de janeiro até agora vai ser encaminhado para o Ministério da Saúde e também para o Ministério Público de Trabalho – MPT para que esse possa fiscalizar a situação no município. Na opinião do gestor, ‘é preciso repensar as atitudes’. “O funcionário é um bem da empresa. Por isso é necessário investir na prevenção de acidentes”, acrescenta.

Leia também:  CDL Jovem convida os lojistas para protestarem no dia 1º de junho

Ações de prevenção

Bernadete Silva antecipa que o treinamento dos fiscais sanitaristas, no período de 30 de novembro a 4 de dezembro, visa preparar os servidores para agregar ao projeto de desenvolver ações de prevenção e redução dos acidentes de trabalho na cidade. Uma das propostas é fazer um trabalho de conscientização nas áreas com maior índice de acidentes. Rondonópolis é a única cidade da regional Sul que possui um Núcleo de Vigilância em Saúde do Trabalhador em funcionamento.

Advertisements

Comentários

*Os comentários aqui publicados são de responsabilidade dos usuários e não representam a opinião do site.